Blog do Maria

19/12/2009

Oscar vai. Cuidado com as tranças Richarlyson

  -                 -

Oscar tinha a admiração de Mílton Cruz e de todos os são-paulinos 

 

Há um ano, encontrei Milton Cruz na festa dos melhores do ano da temporada de 2008. Na ocasião, ele trabalhava com Muricy Ramalho, um dos premiados pelo São Paulo. No bate-papo com ele, a quem conheci quando jogou pelo Botafogo e se sagrou campeão estadual, tendo importante participação na quebra do jejum alvinegro que já durava 20 anos,  uma confidência quando lhe perguntei sobre o trabalho nas categorias de base do São Paulo (por sinal, de altíssimo nível).

 

- Olha, nem gosto de falar, porque a gente fala e fica um monte de gente de olho. Mas cá entre nós: temos um garoto, o Oscar, muito bom de bola. Tem técnica apuradíssima, toca, lança muito bem. E vou te dizer uma coisa: me lembra o Kaká. É uma jóia preciosa. Basta lapidá-la - disse ele.

 

 

Pedido feito por Milton Cruz, pedido atendido: não fiz qualquer matéria sobre Oscar ou citação na coluna Panorama Esportivo, que eu assinava no Globo.  Até porque,  nunca traí a confiança de quem quer que fosse, ainda mais do Milton Cruz, uma pessoa seríssima. Mas  guardei o nome “Oscar”. Logo logo, na temporada seguinte (esta que acabou), ele passou a ser lançado algumas vezes no time de cima durante s partidas e mostrou qualidades.

 

Agora, vem a notícia: através da Justiça, Oscar, 18 anos, deu o primeiro passo para  rescindir seu contrato com o clube paulista. Se ganhou uma etapa, alguma razão ele tem. Haverá recursos. Mas o documento do contrato dava brechas para isso. Que o exemplo sirva de alerta para os dirigentes do São Paulo para que o problema não se repita. Craque feito em casa não se pode perder (Oscar chegou a atuar na Europa ainda menino e depois voltou). A não ser em negócios financeiramente compensadores  para o clube.

 

Por falar no grande São Paulo, Marcelinho Paraíba vai encaixar no time como uma luva. Basta se cuidar. Se Guiñazu for contratado, como se especula, será outro bom reforço para o técnico Ricardo Gomes.

 

Ia esquecendo: bonitas as tranças de Richarlyson. Uma recomendação: se brigar, tome cuidado. Alguém poderá arrancá-las.

 

EM TEMPO: algumas pessoas insinuaram nos comentários que fui preconceituoso e que fiz piadinha homofóbica  em relação ao novo visual do Richarlyson.  Acho que o preconceito está na cabeça dessas pessoas. Dizer que vão puxar as tranças de um jogador que coloca apliques não é ofensa alguma. Vale para Vagner Love, Leandro Guerreiro e todos que usam cabelos longos. No campo, cansamos de ver um jogador entrar de sola no joelho do outro. Será que os cabelos longos estarão livres de serem puxados? E mais: se eu fosse preconceituoso não aceitaria o título "Blog do Maria", né.  Para terminar: Richarlyson melhorou muito com os apliques. Tá parecendo até galã de novela hahaha. E se eu fosse ele manteria o new look, verdade. Agora, terá que tomar cuidado sim.

 

E como já passa de uma da manhã de domingo, o Maria vai dormir o sono dos justos. Até porque, fui muito bem criado, graças a Deus, e comigo não tem essa de preconceito. Até amanhã.

 

Por Maria às 14h41

18/12/2009

Jobson joga pela janela uma bela carreira

Jobson, um jovem de apenas 21 anos, poderá ser eliminado do futebol. No novo antidoping, desta vez no exame realizado após a partida contra o  Palmeiras (o mesmo acontecera no jogo contra o Coritiba, também pelo Brasileiro), indicou presença de cocaína. A atitude do atleta é de total irresponsabilidade, atingindo não só a ele próprio, como o Brasiliense, proprietário dos seus direitos federativos e os torcedores que o viram jogar e acreditavam num futuro promissor. Uma pena... pena mesmo.

O atacante mostrou muitas qualidades: velocidade, boa colocação e poder de decisão. Tanto que chegou a brilhar no clube alvinegro. E é claro que suas virtudes em campo não se deveram ao uso da droga, cujo estímulo conforme explicam os especialistas tem efeito passageiro.  Cocaína não é usada para correr mais, dar mais força, enfim para melhorar a performance.  Serve apenas para os embalos da "night" ou balada, como preferirem. Pior: vicia e leva o cara ao fundo do poço.

Jobson, que ajudou o Botafogo a se livrar do rebaixamento, não foi o primeiro a ser flagrado com cocaína e, claro, não será o último. Mas que seu caso pelo menos sirva para que os usuários da droga que praticam qualquer modalidade esportiva, pensem duas vezes antes de usá-la. Se bem que o tenista francês Richard Gasquet, flagrado com cocaína ao disputar torneio em Miami  acabou absolvido pelo Tribunal Arbitral do Esporte (TAS). O pedido da Agência Mundial Antidoping para que o acusado recebesse punição rigorosa (de um a dois anos) não foi aceito. O Tribunal do Esporte considerou pequena a quantidade encontrada no exame e que "certamente aconteceu por acidente, provavelmente através do beijo que deu numa mulher um dia antes de submeter-se ao exame".

 

 

Por Maria às 18h39

17/12/2009

Fla começa o ano no vermelho

Cotas adiantadas... cofre vazio

 

O maior desafio da nova diretoria do Flamengo, que assumirá o comando do clube em janeiro, será a forma de gerir recursos. Além da dívida que ultrapassa R$ 300 milhões, o clube recebeu adiantamentos através de cotas de patrocínio e de direitos de transmissões de seus jogos, valores que superam R$ 60 milhões e que representam déficit mensal de pelo menos R$ 5 milhões ao longo de 2010.

 

Mas nada disso é novidade. Até porque, o próprio Márcio Braga conviveu todo esse tempo enfrentado a imensa dívida do clube (situação de muitos outros clubes) e cansou de declarar publicamente que a situação do Flamengo era muito difícil. Portanto, haja imaginação por parte da nova diretoria para enfrentar o que virá pla frente. Daí a razão de tanta  dificuldade para se acertar a contratação do técnico Andrade.

 

Mas uma coisa tem que ficar bem clara. As críticas da mídia  não foram em razão de o Flamengo não aceitar o desejo de Andrade, que, de início pedia acima de R$ 200 mil mensais. Até porque, não se oferece o que não se pode pagar. Elas aconteceram pela  forma como o assunto foi colocado e discutido. Todos os rounds eram levados ao conhecimento público e ficava sempre no ar  a explícita  posição da diretoria: “Andrade aceita isso ou pode procurar clube”.  E Andrade  havia acabado de conquistar mais um título importante para o Flamengo.

 

Apenas isso.

 

Por Maria às 11h59

16/12/2009

Patrícia Amorim entra em cena e acerta com Andrade

Patrícia Amorim entra em cena, conversa com Andrade e a paz está selada

 

Felizmente a queda de braço chegou ao fim. Andrade aceitou reduzir sua proposta e houve acordo. As duas partes discutem agora pequenos detalhes burocráticos do documento. Para que houvesse entendimento foi necessária a participação da presidenta eleita, Patrícia Amorim, que soube conduzir as negociações, que, de início pareciam  muito difíceis.

 A verdade é que tudo se passou de forma por demais desgastante e houve momentos em que tudo parecia acabado entre Andrade e o Flamengo, pois a diretoria se mostrava irredutível na proposta e deixava no ar um desafio, como quem diz "aceita o que oferecemos ou nada feito". esquecendo-se que do outro lado da mesa estava um ilustre personagem da história rubro-negra: se como jogador, Andrade conquistou títulos Estaduais, Brasileiros, da Libertadores e até o Mundial Interclubes, como técnico ele levou o Flamengo a se recuperar no Brasileiro e a conquistar o hexacampeonato.

Mas Patrícia Amorim interveio e solucionou o problema. O próprio Andrade, que parecia amargurado, já demonstra ar de felicidade.

 

Por Maria às 23h38

Fim da novela Andrade. Final feliz?

Andrade e Zico na festa após a conquista do Mundial Interclubes, em Tóquio, em 1981. Como técnico, Andrade orienta Juan num treino na Praia do Leblon

Felizmente a queda de braço parece que chegou ao fim sem vencedores. Andrade e Flamengo se entenderam e o contrato será assinado. Pelo menos, as informações dão conta de que Andrade reduziu sua proposta e houve o acordo. As duas partes discutem apenas detalhes burocráticos do documento a ser assinado. Agora,  resta saber se não ficarão seqüelas. As negociações foram mal conduzidas e a meu ver a diretoria do Flamengo não tratou uma de suas glórias com dignidade  histórica que ela merece. Pelo menos, foi o que ficou parecendo, pois a todo instante, os dirigentes deixavam no ar "Andrade pega ou larga". Claro que as palavras não foram essas, mas o sentido era. 

Andrade merecia melhor tratamento não apenas pelo que representou no passado como jogador, mas também  por assumir o comando da equipe num momento difícil e levá-la a conquistar mais um título nacional.

Final feliz? Esperemos que sim. Mas só o tempo dirá.

  

Por Maria às 17h29

Quem diria: Andrade vira novela

Para quem não viveu esta época, vai a escalação do timaço do Fla num jogo disputado na Gávea: Leandro, Cantarele, Marinho, Figueiredo, ANDRADE e Júnior. Agachados: Wilsinho, Adílio, Nunes, Zico e Lico.

 

Nesta queda de braço Flamengo x Andrade o clube rubro-negro deixa claro que a conquista do título se deveu muito mais ao time do que propriamente ao treinador. Nunca na minha vida esportiva vi um técnico recém campeão ser tratado com tanta  indiferença. E olha que estamos falando de um ex-jogador que escreveu sua história no clube com muitas conquistas inclusive a do título Mundial Interclubes, em 1981, em Tóquio.

 

Pode ser que no momento em que escrevo já esteja tudo resolvido. Mas pelo que tenho lido desde a conquista do Brasileiro, acho difícil. E olha que Andrade teve participação decisiva na arrancada final. Claro que a garotada de agora sabe pouco de Andrade jogador. Por sinal, um volante altamente técnico e profissional ao extremo.

 

 

Por Maria às 11h47

15/12/2009

Rodrigo Souto fala até francês

 

                                       foto Lívia Cieslak

Rodrigo Souto e o irmão Rafael jogam sinuca na casa de dona Marlene, sua mãe 

 

 

 

Rodrigo Souto, um dos destaques do Santos, não sabe exatamente em que pé está sua transferência para o Paris Saint Germain. Tem acompanhado tudo através da mídia e prefere não comentar nada antes que aconteça algo oficial. Mas já começou a preparar sua cabeça para qualquer desfecho. Talvez até numa forma de matar as saudades e se despedir da família, ele tem aproveitado as férias para ficar perto de dona Marlene, sua mãe, e dos irmãos. 

 

Só que jogar na França não seria novidade para Rodrigo Souto, que, sequer estranharia o idioma: antes de completar 17 anos, ele integrou as categorias de base do Reims. Terminado o primeiro contrato de nada adiantaram os apelos dos franceses para ele não sair. O jovem jogador não agüentava viver longe da família e da Praia de Copacabana já que morava na Av. Atlântica de frente para o mar. Aliás, Rodrigo Souto e os irmãos são bons no futebol de praia. Mas o craque da família é o Sidney,  um dos destaques da seleção brasileira, que conquistou o título mundial este ano, em Dubai.

 

Porém, como tem chovido muito no Rio, em vez das peladas na praia, Rodrigo Souto tem jogado sinuca na casa de sua mãe, dando de vez em quando uma olhadinha para a orla de Copacabana. Afinal, poderá ficar privado daquela paisagem por longo período.

Por Maria às 12h33

Robinho quase no Barça e na berlinda

A sorte de Robinho, do Manchester City,  será decidida esta semana, possivelmente amanhã, quando representantes do Barcelona tentarão contratar o atacante brasileiro por empréstimo. Mas uma coisa é certa: se a negociação acontecer, parte do povo catalão não estenderá tapete vermelho para recepcionar o craque por discordar do seu comportamento  fora de campo. Pelo menos, a notícia publicada pelo Mundo Deportivo gerou grande número de protestos ao diário espanhol através de cartas escritas por torcedores do Barça. Em contrapartida, os que se intitulam seguidores do Real Madrid felicitam os rivais pelo interesse. Quem diria...

Mas a diretoria do clube espanhol aposta em Robinho. O problema é que o dono do Manchester City, Mansur bin Zayed al Nahyan, prefere negociar o jogador em definitivo.

Por Maria às 12h05

14/12/2009

Imperador surge aos 44m do segundo tempo

A ausência de Adriano no momento do embarque do Flamengo para Brasília causou um friozinho na barriga de todos da delegação. O grupo embarcou, mas Adriano não:.”Será que ele vem”? perguntavam-se. O avião decolou sem o Imperador, mas havia a esperança de que ele cumprisse o prometido e acomparecesse ao encontro com Lula. Adriano chegou em cima da hora, mas chegou. Uffffff!!! E ficou claro que a presença do artilheiro na próxima Copa do Mundo preocupa o presidente.  Tanto que Lula pediu para Adriano se cuidar. 

Depois da conquista do Campeonato Brasileiro, Adriano não participou de qualquer solenidade oficial, sequer foi à festa organizada pela CBF para premiar os melhores da competição.  Em razão disso, havia quem temesse que Lula recebesse o Flamengo sem o Imperador. Mas aos 44m do segundo tempo, para o alívio geral, ele surgiu. No encontro com o Imperador, o sorriso do presidente era de orelha a orelha.

 

Por Maria às 22h52

Argentinos se rendem ao talento de Aílson

Depois da conquista, Aílson com os técnicos Manasseh, do Tuna Luso, e Xoxo, do Botafogo (foto Scullerbrasil)

O manauara Aílton Eráclito da Silva conquistou o Campeonato Sul-Americano de Remo, no Rio Tigre, na Argentina, derrotando com extrema facilidade seus adversários. Palmas para ele, ainda mais que começou a se projetar remando em meio à floresta amazônica, vestindo a camisa do Tuna Luso, do Pará, sob o comando do técnico Manasseh. Agora,  pertencendo ao Botafogo, terá mais visibilidade. Mas quem acompanha remo não se surpreendeu, pois ainda este ano ele se sagrou vice-campeão mundial, numa competição realizada na Polônia. Tanto que os argentinos o consideravam franco favorito.  Xoxô, técnico do Botafogo, lamenta que ele não tenha no Brasil o mesmo reconhecimento. Tanto, que pouco se falou da sua conquista. Os argentinos lhe dedicaram bom espaço. O site "Vestuários" celebrou o brasileiro com fotos e o título: “Aílson Oro”.

 

Por Maria às 22h40

13/12/2009

Amor do ídolo feito em casa é eterno

A foto enviada pelo ídolo Zico com imagem que lhe traz grandes recordações e ele jamais esquecerá

Emocionado com a conquista de mais um título de campeão brasileiro do Flamengo, Zico fez questão de copiar esta foto e enviá-la à assessoria de imprensa do clube. O gesto do grande ídolo é prova irrefutável do seu amor pelo clube do seu coração, sentimento vivido também por uma infinidade de craques como Roberto Dinamite (Vasco),  Edinho (Fluminense), Rivelino (Corinthians), Reinaldo (Atlético Mineiro), Tostão (Cruzeiro), Falcão (Internacional), Renato Gaúcho (Grêmio), que, antes de brilhar e conquistar títulos importantes, passaram pelas categorias de base de seus respectivos clubes.  Uma coisa: a relação de craques feitos em casa é interminável e todos eles foram e são exemplos para  os que chegam agora. Né Pelé, Nílton Santos, Junior, Jairzinho, Edu Coimbra, Ricardo Gomes, Leandro, Andrade... não acabaria nunca uffffff...

 Só que agora o grau  deste sentimento é outro. Vivemos época diferente. Craques dificilmente são feitos em casa. O beijo na camisa que vemos após um gol é dado com afeto sim, mas não com o amor de tempos atrás. E nem poderia ser diferente.

 Vamos à realidade: mal terminou a temporada e o mercado de jogadores entra em  ebulição. O torcedor, coitado, não sabe se o seu clube ficará melhor ou pior. Atualmente é assim: três meses de bom futebol são suficientes para um jogador se transformar em ídolo. Bem diferente de antigamente, época em que os clubes forjavam seus craques nas divisões de base e aqueles meninos, passo a passo, chegavam ao time principal e os melhores sim ganhavam o coração do torcedor.

Panorama atual do mercado: 

Atlético Mineiro: pode ficar sem Éder Luís e Diego Tardelli.

Botafogo:  não contará com Juninho e Jóbson. E pode perder Reinaldo, André lima, Vitor Simões, Jônatas e Renato, entre outros.

Corinthians: Souza deve sair. Sem baixas expressivas, está no lucro: contratou o bom apoiador Tcheco e o atacante Iarley.

Cruzeiro: o atacante Kléber é pretendido por clubes brasileiros e europeus e  o lateral Jonathan vai para Europa.

Flamengo: muita gente deverá sair. Inclusive Adriano, o Imperador.

Fluminense:  Conca, um dos grandes destaques, deve ir para o Palmeiras.

Goiás: perdeu Yarlei. Pode ficar sem Fernandão e Léo Lima, entre outros.

Grêmio:  além da transferência de Tcheco para o Corinthians, Maxi Lopes, Perea e Herrera interessam clubes do exterior.

Inter:  Ccontratou o técnico uruguaio Jorge Fossati. Sorondo, Sandro e Bolaños, entre outros, devem sair.

Palmeiras:  Vagner Love e  Diego Souza interessam clubes europeus, mas os dirigentes garantem mantê-los.

Santos: ficou sem Vanderlei Luxemberto e kleber Pereira sairá. Rodrigo Souto e Neymar interessam clubes europeus.

São Paulo: Borges, Hugo, Dagoberto são alguns na mira de clubes estrangeiros.

Vasco: o técnico Dorival Júnior saiu e o time deve perder Elton, Aloísio, Enrico e Amaral, entre outros.

 

 

Por Maria às 16h23

Sobre o autor

Antonio Maria Filho é jornalista esportivo desde 1970 e cobriu as últimas 9 Copas do Mundo. Esteve a serviço em duas Olimpíadas e dois Mundiais sub-20. Também marcante em sua carreira foi seguir todos os passos do Flamengo na conquista do Mundial Interclubes, em 1981, no Japão, na final contra o Liverpool.

Sobre o blog

Baseado no Rio de Janeiro, o Blog do Maria dirige o olhar treinado do experiente jornalista para o futebol atual e traz bastidores do mundo esportivo acumulados ao longo de quatro décadas de carreira.