Blog do Maria

09/01/2010

Um Fla "pirata" na estréia do Estadual?

A torcida do Flamengo que se prepare. A equipe poderá estrear no Estadual contra o Duque de Caxias, no próximo fim de semana, sem mais da metade da formação que venceu o Grêmio por 2 a 1  conquistou o Campeonato Brasileiro. Querem ver? O time começou aquela partida assim:  Bruno; Leonardo Moura, Ronaldo Angelim, David e Juan; Aírton, Toró, Willians e Petkovic; Zé Roberto e Adriano.

Vamos lá Leonardo Moura sofreu intervenção cirúrgica no nariz; Ronaldo Angelim e Petkovic ainda não se apresentaram ao técnico Andrade, em Porto Feliz, onde o time rubro-negro faz a pré-temporada; Aírton foi para o Benfica; Zé Roberto para o Shalke 04; e Adriano está com inflamação no calcanhar esquerdo.

Se vira Andrade, o problema é seu.

 

 

Por Maria às 12h27

08/01/2010

Um dia vai melhorar, tenho certeza...(2)

Concordo plenamente que o Campeonato Brasileiro se tornou tão atraente que, de certa forma, desvalorizou os regionais, como comentaram alguns amigos  aqui no blog. Posso ser contra, mas respeito opiniões divergentes às minhas. Só que para mim há espaço para as duas competições sem que uma sirva de preparação para a outra, como foi sugerido. Será que Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo não estão nem aí para a conquista do título paulista? Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco estão se lixando para o Estadual do Rio? Atlético Mineiro e Cruzeiro nem querem ouvir falar no Mineiro, o mesmo acontecendo com Grêmio e Internacional em relação ao Gaúcho, e Atlético Paranaense e Coritiba pelo Paranaense, assim como as principais forças dos demais Estados?

Se isso for verdade, aí, realmente, é melhor acabar com o Estadual  e apenas  viver  a  maravilhosa história de tantas conquista e comemorações.  

 Gente,  em vez de ser contra os regionais,  vamos cobrar mais organização. A rivalidade regional existe sim e é grande. A história conta isso. Mas se eu estiver equivocado, todos os campeões do ano passado, bem com suas respectivas torcidas, comemoraram uma coisa sem importância alguma. Tudo não passou de grande mentira. Não é por aí, né?  O que não se pode é treinar  apenas duas semanas para uma temporada tão intensa quanto a do Brasil. Trata-se de grande irresponsabilidade em relação à saúde do atleta.

E aqui ...no ouvido... bem baixinho para ninguém mais escutar: "tão grave quanto a falta de tempo para se preparar o time é perceber que muitos clubes sequer conseguiram fechar o grupo de jogadores para a temporada.

 

TÔ SABENDO:  Parte do Conselho Deliberativo do Flamengo não gostou da forma como a marca do novo patrocinador do clube foi estampada na camisa, conforme o modelo mostrado na reunião. Para esses ilustres conselheiros, as cores rubro-negras acabaram de certa forma agredidas pelo azul e branco da nova marca. O caso está sendo estudado democraticamente e em alto nível.

 

 

 

 

 

Por Maria às 21h59

07/01/2010

Um dia vai melhorar, tenho certeza...

   Não quero bancar o chato, mas tenho que protestar. A preparação de um time brasileiro  para a temporada é simplesmente ridícula. De maneira geral, os jogadores se apresentaram aos seus clubes esta semana e os campeonatos estaduais, em sua maioria, começam daqui a sete dias, o que é muito pouco tempo de preparação. O que um técnico poderá fazer neste período, ainda mais se levarmos em conta que as equipes sofrem muitas mudanças.

 

   Na Europa é diferente: os jogadores voltam das férias e a pré temporada dura em torno de um mês. Os times se preparam melhor e aproveitam determinados torneios para ajustar os setores da equipe, ensaiar jogadas, recuperar a forma dos jogadores e o que é também importante: faturam milhares e milhares de euros em torneios amistosos.  Suas equipes iniciam as temporadas bem mais preparadas que as daqui.

 

  Quem vive o mundo do futebol sabe perfeitamente que um atleta mal preparado corre riscos de sofrer graves problemas ao longo do ano. E mais, a uma semana da abertura dos estaduais, tem clube aqui no Brasil (para não dizer quase a maioria) que sequer sabe quem serão os 11 titulares nos jogos da próxima semana.  É dose ou não é?

 

   Uma pena, mas vamos torcer positivamente para um dia melhorar.

 

   EM TEMPO:  podem não ser craques, mas gostei dos reforços apresentados hoje pelo  São Paulo: Andre Luis e Xandão (zagueiros),  Léo Lima, Carlinhos Paraíba e Marcelinho Paraíba (apoiadores)  e Fernandinho (atacante). Acho também que o volante Fernando, contratado pelo Flamengo tem tudo para decolar. Começou no Fluminense e tem qualidades. Com  Herrera e "El Loco" Abreu, o Botafogo certamente marcará muitos gols em 2010. O Cruzeiro faz bem em brigar para manter Kléber . Torço para ele ficar. É um bom jogador.

Por Maria às 21h15

06/01/2010

Velho Lobo, um fã da seleção de Dunga

Zagallo e o troféu da Copa de 1994

 

 

 Após o sorteio dos grupos para a Copa da África do Sul, no início de dezembro, na Cidade do Cabo, Kaká sentenciou preocupado: “O Brasil caiu no grupo da morte”.  De fato, o grupo G, avaliado em 1,05 bilhões de euros por empresa de auditoria, que só agora divulgou os resultados, é o mais valorizado de todos. Porém, a seleção brasileira sozinha, estimada em 515 milhões de euros, vale quase que a soma dos três adversários: Portugal,  340 milhões de euros; Costa do Marfim,  180 milhões de euros; e Coréia do Norte, 15 milhões de euros. 

 

 

Aí, eu pergunto: o G será mesmo o grupo da morte? 

 

A primeira resposta veio de Zagallo, bicampeão mundial como jogador (1958 e 1962), campeão mundial como técnico (1970) e campeão mundial como coordenador técnico (1994), portanto um profissional para lá de experiente. O Velho Lobo repetiu as palavras de Kaká, mas com sentido diferente:

 

 - Kaká tem razão. É, de fato, o grupo da morte para os adversários do Brasil. Quem caiu na chave da seleção de Dunga que vem mostrando futebol de alta competitividade entrou, de fato,  para o grupo da morte". Esse time é guerreiro: luta, não se exibe. E, se o Brasil pensa no hexa mundial não pode temer este grupo. Para viajar com medo é melhor nem sair de casa.

 

 

Falou pouco, mas falou bem Velho Lobo  

 

Por Maria às 20h07

05/01/2010

O que é mas difícil: acertar a sena ou escalar seu time para 2010?

  O futebol brasileiro é inigualável. Os Campeonatos Estaduais estão para começar e poucos são os clubes que  já sabem com quem vão contar durante a temporada de 2010. Até porque, as janelas de transferências do mercado europeu se abrirão em breve e aí  jogadores importantes poderão sair. Nem dá para analisar as contratações anunciadas diariamente. Vagner Love, por exemplo, que não queria mais jogar no Palmeiras e que já falava como jogador rubro-negro voltou para o Verdão. Obina, que estava com os pés no Palmeiras, caiu na real  e continuará na Gávea, onde já se comenta a possibilidade de contratar Diego Souza.Guiñazu , que se apresentou ao Internacional após as férias, não era apontado reforço do São Paulo? O que acontecerá com Bolaños, D´Alessandro? Ninguém sabe.

  O São Paulo perdeu Borges e Hugo para o Grêmio, que não conseguiu impedir a ida de Tcheco para o Corinthians, mas aposta no atacante Leandro, que estava no Japão. O Botafogo é uma incógnita: trouxe o El loco Abreu, mas ficou sem Jobson, Reinaldo, Emerson, Juninho e Thiaguinho. Olha quanta coisa a gente mostrou  em  tão poucos clubes. Para analisarmos todos, haja espaço.

  Quem sofre com isso é o torcedor. Mas há exceções: o Corinthians trabalhou direito armou um time e tem tudo para brilhar, assim como o próprio Flamengo que se não trouxe nenhum astro, pelo menos manteve o grupo que conquistou o Brasileiro.  Mas esperemos um pouquinho mais. Como comentei no início,  vamos ver o que acontecerá quando as janelas de transferências se abrirerm.

Por Maria às 21h00

04/01/2010

Roberto Carlos já é ídolo do Coringão

                                           UOL

 

Roberto Carlos na seleção brasileira

 

 

   Tapete vermelho para Roberto Carlos, 36 anos. Trata-se de um jogador de qualidade técnica indiscutível e que tornará o Corinthians bem mais forte. Acho inclusive que a seleção brasileira não tem lateral esquerdo melhor do que ele. A torcida corintiana  o terá como ídolo, não tenho a menor dúvida.  E já deu prova disso ao recepcioná-lo no Parque São Jorge.  Era visível a emoção do jogador no momento em que falou do carinho que estava recendo naquele momento, bem como do seu comprometimento em se sair bem no ano do centenário do Corinthians. 

   Com humildade, disse: 

   - Sou apenas mais um no Corinthians. 

Fora do Brasil desde  1995, quando se transferiu do Palmeiras para a Internazionale. No ano seguinte, Roberto Carlos foi para o Real Madrid e lá ficou até 2007, tendo participado de 370 partidas e marcado  47 gols. Nos dois últimos anos, defendeu o Fenerbahce, da Turquia. Na sua apresentação, garantiu aos torcedores que encerrará a carreira no Corinthians.

Por Maria às 12h31

El Loco vai lembrar El Lobo?

  

 Um "El Loco" que é bom de cabeça

 

 

 

 

  Que  o uruguaio El “Loco” Abreu seja lembrado no Botafogo pelos seus gols e não por loucuras. Embora não tenha conseguido se destacar  no Grêmio, em 1998, até porque tinha apenas 22 anos (em sete jogos marcou apenas um gol), nos demais clubes arrebentou.  Mesmo com 33 anos, trata-se de um atacante que luta e corre o tempo inteiro e que aterroriza as defesas adversárias nas jogadas aéreas. Até porque, mede 1,93m.  El "Loco" Abreu chega ao Botafogo trazendo muitos gols em sua bagagem e com a fama de ter sido importante para o Uruguai se classificar para a Copa do Mundo.

  

   Os botafoguenses mais velhos esperam que "El Loco" repita o argentino Fischer, que se tornou ídolo alvinegro e foi um dos destaques da equipe na goleada de 6 a 0 sobre o Flamengo, que aniversariava naquele 15 de novembro de 1972. "El Lobo", como Fischer era apelidado,  marcou dois gols, Jairzinho três e Ferreti um.

 

  

   Detalhe: como Zagallo, "El Loco" gosta do número 13.    

Por Maria às 11h16

03/01/2010

Um golaço de Custódio Coimbra

     

Custódio é capaz de flagrar a inesperada ação de um raio  

 

  

  Quem gosta de fotografia vai gostar ainda mais quando abrir e folhear o livro “Rio de Cantos Mil”, de Custódio Coimbra, destacado repórter fotográfico do jornal O Globo com quem tive o prazer e a honra de trabalhar em inúmeros eventos, como a Copa do Mundo da Itália, por exemplo. Digo sem medo de errar:  é o Zico da fotografia. Até porque, é primo-irmão do Galinho de Quintino, que o chama pelo apelido de "Todinho". Aliás, os Coimbra sempre brilharam naquilo que faziam. Seu Antunes, por exemplo, o patriarca, era um alfaiate de mão cheia e atendia a nata da sociedade do Rio. Outro exemplo: Eduzinho, jogador de altíssmo nível e que faz parte da minha relação dos melhores. Havia ainda o irmão Antunes, goleador nato, e muitos outros Coimbra.

 

  Mas voltando ao assunto "Todinho" não se trata de propaganda, gente. Falo deste lançamento porque o livro é uma preciosidade, tal a sensibilidade mostrada pelo brilhante fotógrafo. Tomei até a liberdade de colocar aqui um flagrante registrado por ele  para que vocês vejam se tenho razão ou não.

 

     

Por Maria às 13h46

Sobre o autor

Antonio Maria Filho é jornalista esportivo desde 1970 e cobriu as últimas 9 Copas do Mundo. Esteve a serviço em duas Olimpíadas e dois Mundiais sub-20. Também marcante em sua carreira foi seguir todos os passos do Flamengo na conquista do Mundial Interclubes, em 1981, no Japão, na final contra o Liverpool.

Sobre o blog

Baseado no Rio de Janeiro, o Blog do Maria dirige o olhar treinado do experiente jornalista para o futebol atual e traz bastidores do mundo esportivo acumulados ao longo de quatro décadas de carreira.