Blog do Maria

19/06/2010

A hora da verdade chegou

Finalmente está chegando a hora da verdade. A hora de se saber em que estágio se encontra a seleção brasileira.

Até pela fragilidade da Coréia do Norte na partida de estréia, ficou difícil fazer qualquer tipo de prognóstico .

Contra Costa do Marfim será diferente. Vários de seus jogadores atuam em clubes europeus, sendo que Drogba é a principal estrela.

Portanto, Costa do Marfim, adversário de bom nível técnico, exigirá bem mais do Brasil.

Agora, quem aposta e sonha com o hexacampeonato tem que ser melhor do que a Costa do Marfim, que chega ao Mundial sem sonhar tão alto assim.

O que me preocupa: acho este Brasil da Copa inferior ao Brasil das eliminatórias, ocasião em que Kaká e Luís Fabiano estavam em condições bem melhores do que agora.

Por Maria às 18h10

Menu da Copa sem Camarões

Eto´o marcou belo gol, colocando Camarões em vantagem sobre a Dinamarca, mas de nada adiantou.

Os dinamarqueses viraram o resultado para 2 a 1 e o sonho camaronês de chegar às oitavas-de-final terminou.

Na partida contra a Holanda, quinta-feira, os camaroneses apenas cumprirão tabela.

Os já classificados holandeses precisam de um empate para terminarem em primeiro do Grupo E, independentemente de qualquer resultado entre Dinamarca e Japão, que disputam a outra vaga.

 

Por Maria às 17h49

Júlio César avisou e poucos acreditaram...

Não acreditei quando, nas primeiras entrevistas o goleiro Júlio César e vários jogadores brasileros meteram o pau na Jabulani.

Mas, agora, estou convicto de que a bola atrapalha mesmo independentemente de o jogador ser craque ou perna-de-pau. As primeiras vítimas foram os goleiros Green, da Inglaterra, e Chaouchi, da Argélia. Hoje foi a vez de o japonês Kawashima ser traído pela trajetória da bola e espalmá-la para dentro do gol. Aposto que ela fará ainda muitas vítimas.

Só que não apenas os goleiros falham. Dificilmente uma falta leva perigo, bem como lançamentos são acertados. Aposto que ela fará outras vítimas

Se a Jabulani não tiver culpa no cartório, o nível desta Copa do Mundo está fraquíssimo. 

 

Por Maria às 15h14

Holanda e Japão. Que correria...

Impressionante o ritmo em que a partida Holanda 1 x 0 Japão foi disputa. Não me lembro de outro jogo assim. Raros os momentos em que os jogadores se deslocavam à meia bomba com a bola dominada. E foi o que aconteceu durante os 90 minutos.

Curiosamente, quando a imagem da televisão fechava na fisionomia de algum jogador, nenhum deles parecia ofegante. Claro que o nível técnico perde sensivelmente. Mas foi desta forma que os japoneses tentaram impedir que os holandeses tocassem a bola, obrigando a Holanda entrar na correria.

E acho que o gol só aconteceu porque a Jabulani teve participação: aos oito minutos do segundo tempo, Sneijder acertou um daqueles chutes em que a bola ultrapassa os 100 km por hora. O goleiro Kawashima saltou no tempo certo, mas me deu a impressão que a bola mudou um pouquinho sua trajetória e o japonês a espalmou para dentro do gol.

Os japoneses se complicaram com a derrota, mas ainda estão vivos. Já os holandeses, com seis pontos, não têm do que se lamentar. 

 

Por Maria às 11h29

18/06/2010

Rooney, Lampard e Gerrard jogaram?

Sempre desconfiei um pouco da fama que envolve a seleção inglesa. E estou começando a achar que eu estava certo. Tanto, que a participação dela no Mundial é decepcionante.

Um time que entra em campo num jogo de Copa do Mundo precisando de três pontos para respirar, não pode ficar num 0 a 0 com a Argélia.

Para começar,  o goleiro Green, que chegou como titular é tão fraco, que foi barrado na primeira partida da Copa e no lugar dele entrou um outro apelidado de "Calamidade". Nesta partida contra Argélia, o zagueiro Carragher se viu em apuros em alguns momentos e  até apelou para faltas. Os todos poderosos Lampard e Gerrard não criaram absolutamente nada. E o notável Rooney, temido artilheiro na Liga Inglesa? Nem preparado fisicamente ele está. Foi presa fácil para a defesa argelina.

Para finalizar, a Inglaterra está em terceiro no Grupo C, que é liderado pela Eslovênia (gente, liderado pela Eslovênia) e com os Estados Unidos em segundo. Os ingleses só estão na frente da Argélia.

Se conseguir se classificar, de repente decola. Até porque, nenhuma seleção encantou. Mas terá que jogar muito mais do que mostrou nestas duas partidas

Mesmo vencendo, não gostei do Brasil no primeiro jogo. Vamos ver o que acontece contra a Costa do Marfim. Até agora, a Argentina me parece a melhorzinha.

Por Maria às 17h55

Para mim foi 3 a 2 Estados Unidos

Se depois da Copa do Mundo,o árbitro Koman Koulibaly, de  Mali,  pretendia  levar os filhos para Disneilândia, pode tirar o cavalinho da chuva.

Depois de anular o gol legítimo de Maurice Edu que seria o da vitória dos Estados Unidos sobre a Eslovênia, duvido que o consulado yankee lhe conceda o tão dificil visto de entrada.

Mas o empate mostrou o que foi a partida. Os eslovenos começaram melhor fizeram 2 a 0 - Birsa e Ljubijankic marcaram no primeiro tempo -, mas no segundo só deu Estados Unidos, que chegaram ao empate com gols de Donovan e Bradley, que é filho do treinador da seleção americana.

A cinco minutos do fim, Maurice Edu marcou o terceiro gol que não valeu.

Por Maria às 13h44

Alemanha peca e troca o céu pelo purgatório

A Alemanha fez tudo para perder da Sérvia e conseguiu. 

O resultado de 1 a 0 em favor dos sérvios, que, embora tenham mostrado muita aplicação, aconteceu muito mais pelos pecados cometidos pelos alemães.

O primeiro pecado foi praticado por Klose ao receber o segundo cartão amarelo e sair expulso com apenas 37m de partida. O segundo coube a Podolski cometer: o atacante desperdiçou um pênalti que certamente mudaria a história do jogo, já que a Alemanha, mesmo com um jogador a menos, dominava.

Como quem comete pecados graves não vai para o Céu, a Alemanha não foi para o inferno, mas aguardará  no purgatório a classificação para as oitavas.

Por Maria às 10h59

Em tempo: Fifa nega sumiço de coreanos

A Fifa manteve contato com a fechada delegação da Coréia do Norte, solicitanto informações sobre o sumiço dos jogadores. Os dirigentes coreanos negaram, mas a entidade quer explicações mais detalhadas.

Por Maria às 08h45

17/06/2010

Jogadores da Coréia do Norte estão sumidos

 Deu no jornal italiano La Stampa: "Quatro jogadores da Coréia do Norte abandonaram a delegação no início da semana e  as autoridades locais acreditam que eles fugiram para pedir asilo político e não retornarem ao país após o  mundial. São eles: An Chol Hyok, Kim Myong Won, Kim Kyong Il e Pak Sung Hyok."

Que seja realmente isso, como costuma acontecer quando delegações esportivas de países de forte regime ditatorial viajam para o exterior, como Cuba, por exemplo.

No Pan-Rio 2007, os cubanos Rafael D´Acosta, da seleção de handebol, e Lázaro Lamlas, técnico da equipe de ginástica abandonaram a delegação na Vila Olímpica, assim como  os campeões mundiais de boxe Erislandy Lara e Guilhermo Rigondeaux, que depois de fugirem da Vila Olímpica, foram encontrados pela polícia na Região dos Lagos, no Rio de Janeiro, e em seguida foram desportados para Havana.

Por Maria às 21h45

"Alabi, alabá. Alabi bu bá. México, México rá, rá, rá"

Numa forma de homenagear o México, até vale soltar o grito de guerra dos seus torcedores nos jogos da seleção.

O México vingou o Brasil nas Copas de 86, 98 e 2006. Derrotou a França por 2 a 0 e se não decretou a eliminação, deixou os franceses em situação muito difícil e praticamente sem chances de chegar às oitavas de final.

E o resultado foi justo. Se os franceses decepcionaram e mostraram futebol ultrapassado, os mexicanos foram bem melhores.

E vejam como são as coisas: Thierry Henry, nosso carrasco na Copa da Alemanha, é banco e sequer foi lançado.

Com o resultado, o México se igualou ao Uruguai em números de pontos ganhos (4 pts) - perde apenas no saldo de gols, pois tem um a menos . Na próxima quarta-feira, as duas seleções se enfrentam e o empate garante a classificação de ambas as equipes.

Como o saldo de gols é amplamente favorável para Uruguai (+3) e México (+2) , França (-2) e África do Sul  (-3) se houver um vencedor no confronto entre franceses e sul-africanos a vitória terá que ser por goleada.

De acordo com o matemático Tristão Garcia, as chances de classificação são as seguintes: Uruguai, 95%; México, 94%; França, 7%; e África do Sul 4% .

Por Maria às 18h44

Gregos festejarão eternamente o 17 de junho

A Grécia, finalmente, nasceu... ou melhor, aconteceu numa Copa do Mundo.

Podemos até dizer que foi um dia histórico para o futebol grego, bem como para o atacante Salpingidis : a Grécia conquistou sua primeira vitória num mundial e o jogador marcou o primeiro gol do país na competição.

Portanto, dia 17 de junho tem tudo para se transformar num feriado bem ao estilo grego: trabalho zero, muita dança e inúmeros brindes. Pelo menos é como a gente vê nos filmes.

Uma rápida análise: a Nigéria começou melhor, saiu na frente, mas quando seu apoiador Kaita foi expulso, a Grécia tomou conta da partida, empatou no último minuto do primeiro tempo e virou no segundo. A expulsão foi justa porque o nigeriano deu uma solada no adversário num lance em que a bola saíra pela lateral e a partida estava interrompida. O cartão vermelho do nigeriano foi determinante para o resultado, que complicou a vida dos africanos.

Por Maria às 14h20

Los hermanos pareciam na Calle Florida

No jogo contra a Coréia do Sul, os argentinos passearam como se estivessem em Buenos Aires, em plena Calle Florida, rua para pedestres olhar vitrines e fazer compras. Golearam por 4 a 1 e estão numa situação excepcional.

Final da partida deixaram o campo virtualmente classificados, pois a Argentina ficou isolada na liderança do Grupo B.

E mais: mostrou neste jogo um futebol bem superior ao apresentado contra a Nigéria. Sinal de que deve melhorar a cada partida.

Se sua defesa pode não ser essas coisas, quando a equipe parte para o ataque com Messi, Di Maria, Carlito Tevez e Higuain é um deus nos acuda.

 

Por Maria às 11h14

16/06/2010

Os Bafana Bafana praticamente deram adeus à Copa

Pode-se dizer que a África do Sul, o país anfitrião, está quase fora da Copa. Ao perder para o Uruguai por 3 a 0, seu jogo contra a França, o último da primeira fase, será uma mera formalidade.

Se bem que considerei irregular o segundo gol uruguaio: Suarez estava impedido ao disputar a bola com o goleiro Khune. E se estava impedido não houve o pênalti e o goleiro não teria sido expulso, deixando os Bafana Bafana com um jogador a menos e perdendo por 2 a 0. Os gols foram marcados por Forlan (2) e Alvaro Pereira.

Mas é inegável que a seleção uruguaia jogou mais e mereceu a vitória.

O silêncio das vuvuzelas lembrou o Maracanazzo em 1950, quando os uruguaios derrotaram o Brasil na final da Copa de 50 e conquistaram o título.

Por Maria às 18h21

Nem as cidades sul-africanas deixaram de atender à Fifa

Não consigo entender a razão de deixarem o Morumbi fora da Copa do Mundo. Que façam uma sindicância, uma auditoria... sei lá. Chega de desculpas esfarrapadas. O paulistano e o torcedor são-paulino, principalmente, precisam saber a razão de as exigências da FIFA e do Col não serem atendidas. Se existir alguma outra coisa que venha logo à tona. O que leio e tenho escutado não passam de desculpas esfarrapadas.

Se Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Brasília, Cuiabá, Manaus, Fortaleza, Salvador, Recife e Natal cumpriram as exigências para adequar seus estádioe e todos eles estão confirmados, por quê o Morumbi não foi?

Ah... ia esquecendo. Há alguns anos, havia quem achasse que o Maracanã deveria ser implodido e se construir outro estádio caso o Brasil sediasse uma Copa.

Hoje ele completa 60 anos e ainda bem que não foi implodido, assim como o histórico Coliseu de Roma.  

 

Por Maria às 16h56

Fúria deixa os espanhóis furiosos

Futebol é sem dúvida alguma uma competição empolgante, maravilhosa, sem igual. Quem poderia imaginar que a toda poderosa Espanha campeã da Europa, apelidada de Fúria e umas das grandes favoritas para conquistar o título mundial, pudesse perder na estréia para a Suíça, um país sem tradição alguma em futebol e que passar para a próxima fase seria um grande feito.

E foi o que aconteceu. O detalhe desta derrota é que se a Espanha se classificar para as oitavas de final como segunda colocada do Grupo G será adversária do Brasil, desde que a seleção de Dunga termine em primeiro, o que deverá acontecer. Desde que houve o sorteio dos grupos, muita gente passou a considerar que esse encontro nas oitavas seria uma final antecipada.

Detalhe: garanto que todos da delegação brasileira preferem enfrentar qualquer outra seleção do Grupo G nas oitavas.

Terminado a partida, torcedores e a própria equipe espanhola parecia não acreditar no que havia acontecido. O gol de Fernandes, marcado aos seis minutos do segundo tempo, assustou os espanhóis, que acreditavam que o empate era uma questão de tempo e que poderiam perfeitamente virar o resultado.

O tempo foi passando... passando e nem com cinco minutos de acréscimos o gol de empate aconteceu.

Resultado deixa Chile e Suíça com três pontos e empatados em primeiro, enquanto a toda poderosa Espanha é a lanterna ao lado da inexpressiva Honduras.

 

 

 

Por Maria às 13h19

Chile de Valdívia foi mais solto que o Brasil

O Chile se impôs foi bem melhor que Honduras e merecia mais que 1 a 0. Seu gol foi marcado por Beausejour (ex-Grêmio). 

Apesar da vitória, o resultado foi pequeno numa chave que tem Espanha e Suíça, seleções que, certamente, derrotarão a seleção hondurenha por mais gols.

Mas, assim como aconteceu com o Brasil, conquistou três importantes pontos. O empate sim, seria desastroso.

Gostei de rever Valdívia e acredito que o torcedor palmeirense também. Escalado mais adiantado, até que se saiu bem - fez até gol, mas estava impedido.

Embore não goste de fazer comparações, achei o Chile mais ligado e solto nesta partida contra Honduras do que o Brasil diante da Coréia do Norte.

Por Maria às 11h16

A importância de se fazer craque em casa

Por causa de uma dor lombar, problema parecido com o que atormentava o Imperador Adriano e o impedia de treinar, de jogar e de tantos outros compromissos profissionais (até embarques com a delegação) o goleiro Bruno não participou do encontro com Zico.

O goleiro disse, no entanto, que antes havia falado com Zico e, que, embora tenha ficado triste com a saída do treinador de goleiros Roberto Barbosa, uma coisa não tem nada a ver com a outra. Melhor assim.

Mas tantos são os problemas que os clubes enfrentam no dia a dia com alguns jogadores que a gente não sabe onde isso vai parar.

Não custa lembrar que quando os craques eram feitos nas escolinhas dos clubes, que se precaviam para não perdê-los antes mesmo de a torcida conhecê-los, era diferente: o jogador indentificava-se com torcida, dificilmente desrespeitava a instituição e quando era negociado - geralmente depois de chegarem à seleção - como aconteceu com Denílson, Kaká (ambos do São Paulo), e Robinho (Santos), entre tantos outros -, os clubes faturavam bem mais do que agora. 

Como toda regra tem exceção, Adriano é uma delas. Se bem que foi negociado ainda muito jovem para Itália, mal completara 20 anos.

Por Maria às 10h15

15/06/2010

Que o Brasil mostre mais daqui para frente

Sonhei com goleada em cima da Coréia do Norte e acordei animado. Terminado o jogo, confesso minha apreensão.

Até porque, diante de uma defesa tão frágil, os gols brasileiros foram marcados por Maicon, um lateral, e Elano, um volante.

Kaká, muito contido, não mostrou seu futebol. Luís Fabiano, também não. Robinho se movimentou bastante, mas pouco ameaçou. Diante de uma equipe tão fraca, o primeiro tempo terminou sem gols.

O Brasil venceu por 2 a 1, tem dois pontos de vantagem sobre Portugal e Costa do Marfim, que empataram em 0 a 0, mas ficou devendo.

Dunga estava satisfeito pelos três pontos conquistados, mas era visível que esperava mais diante de um time tão fraco.

Vitória de 2 a 1 seria de bom tamanho contra Costa do Marfim ou Portugal. Aí sim, eu estaria bem mais feliz e animado.

Fica até difícil apontar um grande jogador nesta partida de estréia.

Maicon e Elano foram os melhores. Os demais jogadores pareciam fora da sintonia de um jogo de Copa do Mundo.

Acredito que contra Costa do Marfim e Portugal, o Brasil será bem mais Brasil do que o que entrou no Ellis Park. 

Pelo menos, assim espero.

 

 

Por Maria às 18h16

Cara feia não ganha jogo: Portugal 0 x 0 C. Marfim

Muita cara feia e pouco bicho papão foi como eu vi o jogo Costa do Marfim e Portugual.

Agora, o Brasil terá que se cuidar direitinho, claro. Os dois times correm muito, chegam junto, marcam forte e bem.

O time de Dunga precisará explorar principalmente a habilidade de Robinho.

Cristiano Ronaldo acertou belo chute na trave num lance isolado no primeiro tempo, Liedson uma boa cabeçada e Portugal ficou nisso.

Costa do Marfim participou mais do jogo, mas pouco ameaçou o goleiro Eduardo, a não ser nos acréscimos.

Drogba entrou aos 20m do segundo tempo e  conseguiu apenas uma jogada.

Para o Brasil, o empate foi bom, nenhum dos principais adversários do grupo conseguiu três pontos.

 

 

Por Maria às 12h57

Pode-se dizer: Eslováquia e N.Zelândia "perderam"

Eslováquia 1 x 1 Nova Zelândia, resultado que deixa do Grupo F empatado em pontos e em gols já que Itália e Paraguai também ficaram em 1 a 1. Portanto, tudo igual mesmo.

Bem, igualdade em tudo, coisa nenhuma. Itália e Paraguai são tão melhores, mas tão melhores que podem até comemorar a classificação para as oitavas. Este empate caiu como uma luva porque Eslováquia e muito menos Nova Zelândia fizeram três pontos, o que poderia colocar uma pressãozinha. Mas nem isso.

E, pelo que vi neste segundo confronto do Grupo F, Eslováquia e Nova Zelândia com muito favor disputariam a Série C do Brasileirão

 

 

 

Por Maria às 10h54

Brasil vai golear. Assim, sonhei

Bomba... bomba. Sou uma pessoa que dificilmente sonha ou se lembra do sonho.

Mas o que tive esta noite lembro bem: o Brasil goleou a Coréia do Norte por 6 a 0.  Mas aí talvez seja demais. Ficarei em 5 a 0.

Será?  E podem cobrar...

Por Maria às 09h13

14/06/2010

Brasil! Mostra tua cara!

Chegou a hora de o Brasil mostrar a sua cara.

Se até agora, pouco se sabe da seleção brasileira já que muitos treinos foram fechados e os jogadores pouco falaram desde que chegaram a Johanesburgo, na partida contra a Coréia do Norte poderemos ver o que foi treinado e como se encontram Kaká e Luís Fabiano.

A vitória é quase que obrigação porque a Coréia do Norte é considerada a seleção mais fraca do grupo e a conquista de três pontos será fundamental.

Por Maria às 18h32

Cuidado com a Itália

A Itália foi a Itália de muitos Mundiais. Embora tenha jogado melhor que o Paraguai, a partida terminou empatada em 1 a 1.

Mas porque a comparação com outras Copas. Explico: os italianos costumam começar mal, mas vão ultrapassando as fases e decolam.

Em 1982 foi assim: o time italiano quase não se classificou para a fase seguinte, mas conseguiu passar e acabou eliminando o Brasil ao vencer por 3 a 2 , com três gols de Paolo Rossi.

Nesta partida contra o Paraguai, a Itália ficou em desvantagem (Alcarraz marcou no primeiro tempo) e só conseguiu o empate na metade do segundo, através de De Rossi, depois de uma falha do goleiro Villar.

Portanto gente, cuidado com a Itália.

Por Maria às 18h30

Nada além de "Laranjada Mecânica"

A Holanda derrotou a Dinamarca por 2 a 0 e deu passo importante para sua classificação. Foi um pouco melhor, mas não mostrou nada demais. Se bem que estréia é sempre complicada, tal a ansiedade de todos. Mas ficou devendo sim, porque a pressão também valeu para os dinamarqueses.

O primeiro gol holandês foi contra: pouco depois da saída de bola, antes do segundo minuto, o dinamarquês Polsen tentou contar um centro holandês, cabeceou mal a bola bateu nas costas de Agger e entrou. O segundo gol, marcado por Kuyt, foi marcado a cinco minutos do fim da partida.

Esse time não tem nada com a Laranja Mecânica, aquela máquina comandado por Cruyff, em 1974. Laranjada Mecânica até aceito, mas apenas isso.

 

Por Maria às 13h22

Honda atropela Camarões

Honda acelerou e marcou para o Japão, aos 39m do primeiro tempo. Já Eto´o, inteiramente travado, só conseguiu uma boa jogada para a seleção de Camarões. Pelo menos neste jogo ele foi pior do que Obina, como cantava a torcida do Flamengo. Portanto, o 1 a 0 foi justo.

Resultado complicou a equipe africana já que além do Japão, a Holanda também tem três pontos.

Na verdade, os dois times lutaram muito, mas criaram pouco. Os japoneses aproveitaram uma chance enquanto os africanos, que tinham mais a posse de bola, pouco conseguiram.  

Por Maria às 13h17

Para começar bem o dia, o "Expresso da Vitória"

                                                                                                  Foto mprais.netvasco

A foto após a conquista do Teresa Herrera. A mesma formação que, na semana anterior vencera em Paris

 

No dia 14 de junho de 1957 - portanto, há exatos 53 anos -, o Vasco mostrou ao Mundo a força do seu futebol: conquistou a primeira edição do Torneio Cidade de Paris ao derrotar por 4 a 3, o todo poderoso Real Madrid, uma equipe considerada imbatível e que tinha Kopa, Di Stéfano e Gento, entre outras estrelas.

O público que lotou o Parc de Princes parecia não acreditar no que presenciara na grande final. Até porque, a equipe espanhola havia conquistado o bicampeonato europeu duas semanas antes.

Os gols vascaínos foram marcados por Válter (2), Vavá e Livinho. Di Stefano, Mateos e Kopa fizeram os gols do time espanhol.

A equipe campeã, treinada por Martim Francisco, que reviveu o Expresso da Vitória, um time do início da década de 50 e mereceu o apelido elogioso, atuou assim: Carlos Alberto; Dario, Viana (Brito), Orlando e Ortunho (Joaquim Henriques); Laerte e Válter; Sabará, Livinho, Vavá e Pinga.

Terminado o torneio na França, o Vasco viajou para Espanha e conquistou o Troféu Teresa Herrera, aumentando o número de vítimas: derrotou o Valência duas vezes, 3 a 1 e 2 a 1; goleou o Barcelona por 7 a 2; e derrotou o Athletic Bilbao por 4x2.

Da Espanha, o Gigante da Colina seguiu para Portugal, onde goleou o Benfica por 5 a 2, em pleno Estádio da Luz. Mas antes de voltar para o Brasil, o Vasco passou por Barcelona e lá derrotou o Espanyol por 3 a 1. (fonte netvasco).

Por Maria às 10h57

13/06/2010

Brasileiro estréia e faz gol para Alemanha

A Alemanha estreou na Copa do Mundo e o seu cartão de visita não poderia ser melhor. Derrotou a Austrália por 4 a 0, com futebol de excelente nível.

Claro que a Austrália é uma seleção inexperiente e não aspira nada no Mundial, mas a objetividade do time alemão foi inegável. Teve até gol de brasileiro naturalizado alemão: Cacau, nascido e criado em Santo André (SP), entrou na metade do segundo tempo em lugar de Klose e deixou o seu.  Podolski, Klose e Müller fizeram os outros.

Klose, que marcou o seu 11º gol em Copas do Mundo está a quatro de Ronaldo Fenômeno, o maior goleador da competição.

A vitória por goleada deixa a Alemanha em primeiro lugar do Grupo D, seguida por Gana, que derrotou a Sérvia por 1 a 0. A Austrália, que sofreu quatro gols está em quarto.

 

Por Maria às 18h14

PC troca vice-líder pelo penúltmo do Brasileiro

Paulo César Gusmão é o novo técnico do Vasco - o quarto do em 2010:  Vagner Mancini, Gaúcho e Celso Roth o antecederam. Mas em 2008, cinco treinadores passaram pela Colina: Romário,  Alfredo Sampaio, Antônio Lopes, Tita e Renato Gaúcho.

O Vasco emitiu uma nota oficial para oficializar a contratação de PC, que trocou o vice-líder Ceará pelo penúltimo colocado no Brasileiro. No comunicado, o vice-presidente de futebol, José Mandarino, deixou claro que as negociações foram precedidas por entendimentos  feitos por Roberto Dinamite com Evandro Leitão, o presidente do clube cearense.

Como o assunto é treinador, Felipão acertou com o Palmeiras e Celso Roth já está no Internacional.

Uma pergunta: Para que servem as pré-temporadas se ao longo do ano a dança de cadeiras dos treinadores tornou-se fato corriqueiro e muitos clubes negociam vários jogadores, inclusive grandes estrelas?

 

Por Maria às 14h15

Pet tem lugar neste inocente time da Sérvia

                                                                                   UOL 

                    

                     Pet daria qualidade às jogadas sérvias

 

Gana derrotou Sérvia  por 1 a 0 e conquistou a primeira vitória africana na Copa da África do Sul. Mas o primeiro tempo foi terrível, sem emoção alguma.

Sei que muitos vão comentar que o “se” não vale em futebol. Aceitarei porque até concordo. O "se" faz parte do "achômetro". Eu acho. tu achas. ele...

Mas “se” Petkovic estivesse no meio-campo da Sérvia o resultado poderia ser outro. Técnicamente, os sérvios mostraram alguma qualidade, mas lhes faltou alguém para criar jogadas,  alguma coisa diferente. O futebol que apresentaram foi óbvio ao extremo.  E mais: os chutes a gol dos sérvios foram sempre na direção do goleiro de Gana.

A vitória coloca Gana na liderança e como candidata à classificação no grupo D, que tem Alemanha como favorita  e Austrália.

Mesmo com 37 anos e à meia bomba, acho que Pet daria mais qualidade à seleção da Sérvia.

Por Maria às 13h28

Frango que derrubou Inglaterra torna Eslovênia líder

 

Os frangos do argelino Chaouchi e do inglês Green incendiaram o Grupo C, que tem Eslovênia na  liderança

 

Uma das primeiras coisas que o menino que quer ser goleiro aprende numa escolinha de futebol é “entrar na bola”.  O que significa isso?

Quando o chute vem rasteiro (ou quase rasteiro), antes de mais nada o goleiro  precisa se colocar na direção da bola, juntar os joelhos e os flexionar. Em seguida, encaixa a bola e se atira para frente sobre o campo. O importante é se colocar na direção da bola para não ser enganado.

Esse é o be-a-bá do goleiro. Mas não foi o que fez  o argelino Chaouchi no chute de Koren, no único gol da partida vencida pela Eslovênia, que assumiu a liderança do Grupo C e colocou pressão sobre Inglaterra e Estados Unidos, que no dia anterior ficaram no 1 a 1.

Coincidentemente, o goleiro Green, da Inglaterra, cometeu erro parecido no despretensioso chute de Dempsey.

 

Em tempo: A jabulani pode ter dificultado a defesa, mas os dois goleiros não tomaram os cuidados necessários.

 

 

Por Maria às 11h22

Sobre o autor

Antonio Maria Filho é jornalista esportivo desde 1970 e cobriu as últimas 9 Copas do Mundo. Esteve a serviço em duas Olimpíadas e dois Mundiais sub-20. Também marcante em sua carreira foi seguir todos os passos do Flamengo na conquista do Mundial Interclubes, em 1981, no Japão, na final contra o Liverpool.

Sobre o blog

Baseado no Rio de Janeiro, o Blog do Maria dirige o olhar treinado do experiente jornalista para o futebol atual e traz bastidores do mundo esportivo acumulados ao longo de quatro décadas de carreira.