Blog do Maria

26/06/2010

Que Bill Clinton e Mick Jagger não torçam pelo Brasil

 

Bill Clinton e Mick Jagger perderam a viagem (AP)

 

A campanha dos Estados Unidos até então era irretocável. Sua equipe terminou a fase de classificação em primeiro lugar, superando Inglaterra, Eslovênia e Argélia. Sua equipe entrou como favorita para enfrentar Gana nas oitravas-de-final.

Aí, quem apareceu na África do Sul para torcer pelos ianques? O ex-presidente Bill Clinton e o super star Mick Jagger. De maquininha fotográfica à tiracolo, os dois foram ao Royal Bafoken Satadium, em Rustenbug, e a seleção americana acabou eliminada por Gana, num jogo de muita emoção.

Os supersticiosos de plantão juram que eles tiveram influência. Que maldade... os africanos é que foram valentes.

No tempo normal houve o empate em 1 a 1 (gols de Boateng e Donovan). Na prorrogação, o africano Gyan classificou Gana para as quartas-de-final com um golaço, transformando-se em  herói nacional.

Pelo que a seleção de Gana mostrou neste jogo contra os Estados Unidos, o Uruguai que se cuide. Por sinal se o Brasil chegar às semifinais enfrentará Gana ou Uruguai.

Por Maria às 18h24

Felipe Mello de muletas e Júlio César de cinta

Felipe Mello dificilmente enfrentará o Chile nas semifinais. Acabou levando a pior no duelo de pontapés que travou com Pepe, da seleção portuguesa - os dois poderiam ter sido expulsos. O apoiador brasileiro sofreu entorse de tornozelo ao ser atingido por trás e se locomove com dificuldades e amparado por muletas.

Embora seja um jogador de pavio curto e em razão disso correr riscos de expulsão, Felipe Mello fará falta se não se recuperar. Além de participar ativamente da partida, tecnicamente tem muita qualidade. Josué e Ramires estão de prontidão.

Outro problema em pauta é em relação à proteção usada por Júlio César para as dores lombares,o que parecem atormentá-lo. Se bem que o goleiro garante que as dores não existem mais e o uso da cinta apenas o faz se sentir mais seguro. O que pega para a Fifa é a que presilha tem uma parte de metal.

Acho até que se a Fifa proibir a cinta, Júlio César supera o problema numa boa e continuará mostrando seu potencial.

 

Por Maria às 14h20

Tema Morumbi é discutido em Joanesburgo

Assunto “Morumbi” não morre, incrível.

O secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke, voltou a falar hoje, em Joanesburgo, sobre a exclusão do Morumbi da relação de estádios para a Copa de 2014.

O executivo criticou a política de inúmeros projetos e nenhuma definição, insinuando falta de seriedade no momento em que disse “Chegou a hora de parar de brincar”.

Particularmente não consigo entender a razão de tanta dificuldade para se resolver um problema que qualquer cidade tira de letra no momento em que o país a que ela pertence é anunciado como sede.

Mais curioso ainda, pelo menos para mim, é perceber a vontade incontida de se construir um novo estádio.

Sempre imaginei que o investimento para se erguer um estádio começando do zero é mais elevado do que o necessário para se adequar um outro de acordo com as exigências.

Mesmo não sendo engenheiro, arquiteto ou mestre de obras - portanto, posso estar errado -, tenho como verdade que gastarei menos reformando meu apartamento por mais caído que ele esteja do que comprar o do meu vizinho.

 

Por Maria às 13h29

Semifinal de 70 será revivida?

Uuguai passou grande sufoco, mas derrotou a Coréia do Sul (2 a 1, gols de Luis Suares e Lee Chung-Yong) e se classificou para as quartas-de-final do Mundial.

Embora os uruguaios tenham saído na frente, a equipe da Coréia do Sul mostrou futebol mais objetivo e depois de desperdiçar inúmeras chances, chegou ao empate. Parecia até que estava mais próxima da vitória, mas a 10m do fim, quem marcou foi o Uruguai.

A Celeste continua viva na competição. Se neste jogo das oitavas não atuou tão bem vem fazendo bela campanha na Copa. Tanto que sofreu seu primeiro gol neste jogo e na fase classificatória enfrentou adversários mais tradicionais e terminou em primeiro com sobras. Seus resultados: 0 x 0 França, 3 x 0 África do Sul, 1 x 0 México.

Quem sabe Brasil e Uruguai reviverão na África do Sul  a semifinal de 70, na Copa do México? Naquela ocasião, o Brasil venceu por 3 a 1. Os uruguaios saíram na frente com gol de Cubilla, Clodoaldo empatou aos 44m do primeiro tempo, mas no segundo Jairzinho e Rivelino estabeleceram a vitória.

 

 

Por Maria às 13h14

25/06/2010

Para chilenos, Brasil é um fantasma assustador

                 

                 Cuidado chilenos, lá vem o Brasil

 

Chile perdeu para a Espanha por 2 a 1 e será o adversário do Brasil nas oitavas de final. Se futebol tivesse lógica, poderíamos até comemorar. Nosso retrospecto com os chilenos é o melhor possível.

Eliminatórias para a Copa da África: no primeiro jogo, em Santiago, o Brasil venceu por 3 a 0, na sua primeira vitória fora de casa. Dunga respirou aliviado porque começavam as pressões.

Neste jogo, Luís Fabiano marcou dois gols e Robinho um. De repente, a lembrança poderá animar o "Fabuloso".

Na partida de volta, em Salvador, os brasileiros ganharam por 4 a 2. Mas os chilenos assustaram. A seleção brasileira fez 2 a 0, gols de Nilmar e Júlio Baptista, parecia com o jogo na mão.

Só que Suazo, de pênalti., diminuiu. Veio o segundo tempo e vejam só: Felipe Mello foi expulso, o que quase aconteceu na partida de hoje contra Portugal, Suazo empatou e aí começaram as vaias.

Mas Nilmar, que  não deixou o seu ao substituir Robinho, hoje, em Durban, desequilibrou e marcou mais dois e se tornou o herói da partida com três gols.

Outro detalhe favorável para as oitavas: o Chile não contará com os zagueiros Ponce e Medel, e nem com o apoiador Estrada, todos suspensos.

E mais: nas duas vezes que brasileiros e chilenos se enfrentaram em Copas do Mundo, o Brasil venceu sem problemas: em 1962, no Chile, por 4 a 2; e em 1998, na França, por 4 a 1, coincidentemente como será agora, nas oitavas-de-final.

Que venha o Chile.

Por Maria às 18h29

Um 0 a 0 sem Kaká, Robinho, Elano, J. Baptista, Michel Bastos...

O Brasil não jogou apenas sem Kaká, Robinho e Elano: Júlio Baptista, Luís Fabiano e Michel Bastos estavam em campo, mas foi como se não estivessem.

Para a sorte da seleção brasileira, Cristiano Ronaldo, surpreendentemente escolhido pela FIFA como o melhor em campo, foi engolido pelo zagueiro Lúcio. Sendo assim, também não apareceu.

O 0 a 0 mostrou exatamente o que aconteceu em Durban, mas classificou as duas seleções: o Brasil em primeiro e Portugal em segundo.

Uma constatação: a seleção brasileira sem Kaká e Robinho perde muito, mesmo sabendo que os dois não estão no melhor momento da carreira. A ausência dos dois tornou o Brasil uma seleção inteiramente previsível, uma equipe sem criatividade e sem poder de finalização.

Uma preocupação: Felipe Mello. Embora seja técnico e tenha qualidades, descontrola-se facilmente. Poderia ter sido expulso pelas entradas violentas em Pepe, que também o acertou. Gilberto Silva ficou tão preocupado que chegou a adverti-lo, temendo a expulsão do companheiro.

Em seguida Felipe Mello foi substituído, mas a informação da CBF é que ele saiu por sentir o tornozelo.

Que o futebol no jogo nas oitavas de final seja de melhor qualidade.

 

 

 

Por Maria às 13h46

24/06/2010

Brasil enfrenta Portugal "em casa"

                                                                            CBF divulgação

Kaká cumprimenta as crianças depois do treino em Durban

 

 

Que Portugal não espere um Brasil acomodado em razão da classificação garantida.

Motivo: a mudança de sede fez os jogadores se sentirem no Brasil, principalmente os que atuam no exterior e têm pouco contato com brasileiros.

Além de se livrarem do frio de Johanesburgo, que fica a 1.700 metros de altitude, para o agradável clima de Durban, cidade litorânea banhada pelo Oceano Índico, o contato com torcedores brasileiros será muito maior e no próprio hotel.

Em Durban, a Seleção não está isolada em um campo de golfe. Hospedou-se num hotel localizado num dos pontos mais movimentados da cidade.

Hoje, quando os jogadores saíram para treinar, centenas de torcedores os esperavam para festejá-los. Para quem está longe do Brasil é importante vivenciar momentos como esses.

A mobilização não deixa que os jogadores esqueçam o que significa para o povo brasileiro uma Copa do Mundo. O calor humano que agora envolve a seleção é o toque que faltava. E deixa a seleção brasileira ainda mais ligada.

Acabou o isolamento da seleção. Pelo menos hoje. O empate é suficiente para o Brasil terminar em primeiro na fase classificatória.  

Por Maria às 17h38

Cuidado gente, é tudo japonês

Aquela frase “Ihh é tudo japonês” como quem diz “só tem Mané” está mortinha da silva. Agora, ela significa justamente o contrário.

Os carinhas têm técnica, habilidade, certa malícia e independentemente do adversário, partem para cima e a todo instante chutam em gol. Resultado: Japão 3 x 1 Dinamarca. E eles têm um tal de Honda, cujo ronco do motor é bárbaro. Neste jogo deixou o seu, o segundo que marca.

O pontapé inicial para a evolução do futebol japonês coube a Zico, quando se transferiu do Flamengo para o Kashima Antlers. A partir daí, o futebol que era um esporte disputado com estádios vazios, começou a acordar.

Quando parou de jogar, Zico montou um centro de treinamentos no Rio de Janeiro e anualmente recebia dezenas e dezenas de jogadores em formação. Ao voltarem para o Japão, mostravam habilidade e a malícia aprendida com os brasileiros. Muitos deles chegaram  inclusive à seleção japonesa.

O futebol se tornou um dos esportes mais populares do país. Os estádios vivem lotados e a seleção japonesa é seguida por milhares de torcedores para onde quer que ela vá.

Na Copa passada, treinada por Zico, o Japão caiu na chave do Brasil e suas chances ficaram reduzidas.

 

Por Maria às 17h30

Estreante despacha a campeã do mundo

Se a França, vice-campeã mundial na Alemanha, deu adeus à Copa da África do Sul, hoje foi a vez da atual campeã do Mundo cair fora: a  Itália perdeu para Eslováquia por 3 a 2  e terminou em último lugar no Grupo F atrás de Paraguai, Eslováquia e Nova Zelândia. Portanto, uma participação melancólica.

Detalhe: é a primeira participação da Eslováquia numa Copa do Mundo.

A partida teve um final pra lá de emocionante. A Eslováquia precisava da vitória para se garantir e a 10 minutos do fim vencia por 2 a 0, mas Quagliarella diminuiu. Aos 43m, Kopunek, que acabara de entrar marcou o terceiro gol, no seu primeiro toque na bola. Naquele instante, parecia tudo acabado.

Que nada: Quagliarella voltou a marcar nos acréscimos e a Itália, que se classificaria com empate, foi toda à frente. No último lance do jogo, Pepe desperdiçou uma chance incrível. Terminada a partida, o desespero tomou conta da torcida italiana, bem como dos incredulo jogadores. Assim, a Itála deu adeus ao tão sonhado pentacampeonato, terminando o sonho de se igualar ao Brasil, que, está na luta pelo hexa.

Sem qualquer exagero: foi um jogo com os 15 minutos finais não recomendados para torcedores cardíacos e hipertensos.

Por Maria às 13h40

Sarcozy e Thierry Henry "tête-à-tête"

O Futebol francês, vice-campeão mundial em 2006, mas sequer classificado para as oitavas de final da Copa da África do Sul, pois terminou em último lugar no seu grupo com apenas um ponto e um só gol marcado, vive a maior crise da sua história.

Daqui a pouco Thierry Henry se encontrará com o presidente Nicolas Sarcozy, no Élysée Palace, a pedido do próprio jogador. O desembarque dos jogadores aconteceu pela porta dos fundos.

O negócio está brabo mesmo e muita gente cairá. 

 

Por Maria às 11h27

23/06/2010

Alemanha e Inglaterra se enfrentam nas oitavas

O continente africano não ficará sem  representante nas oitavas de final do Mundial: mesmo perdendo para Alemanha por 1 a 0, a seleção de Gana conseguiu se classificar, já que seu saldo de gols é superior ao da Austrália. 

Só que a maior ameaça dos ganeses foi a Sérvia, que perdeu para Austrália por 2 a 1.  Se os sérvios empatassem e quase conseguiram a segunda vaga seria deles.

A expectativa pela conquista da segunda vaga, gerou um clima de suspense para jogadores e  torcedores que compareceram em bom número ao estádio de Nelspruit.

Por terminar em primeiro, a Alemanha enfrentará a Inglaterra nas oitavas-de-final, um clássico espetacular e de muita rivalidade.

A vitória da Alemanha sobre Gana foi apitada por trio brasileiro: Carlos Eugênio Simon, auxiliado por Altemir Hausmann e Roberto Graatz. Por sinal, os três se saíram muito bem.

Por Maria às 18h15

EUA em primeiro, Inglaterra em segundo

Quem diria, os Estados Unidos se classificaram em primeiro lugar na mesma chave da toda poderosa Inglaterra de Rooney, Lampard e Gerard entre outros badalados jogadores.  

Se os americanos derrotaram a Argélia por 1 a 0, os ingleses venceram a Eslováquia pelo mesmo resultado. E foram duas partidas emocionantes e disputadíssimas até o apito final dos árbitros.

Os americanos terminaram em primeiro no Grupo C, mas só conquistaram a vaga graças ao gol marcado por Donovan, já nos acréscimos. A torcida americana até então desesperada, parecia não acreditar, mas após gol passou  a comemorar de forma intensa, com indescritível entusiasmo.

Na outra partida, os eslovenos perdiam para os ingleses por 1 a 0, mas se consideravam classificados quando a partida terminou. Sabiam que Estados Unidos e Argélia empatavam em 0 a 0, resultado que eliminaria os americanos.

Segundos depois souberam do gol de Donovan e aí ficaram desolados, assim como toda torcida eslovena que já comemorava a classificação para as oitavas.

Por essas e outras, futebol é espetacular.

Por Maria às 13h36

"Deus" torce por todas as seleções, Kaká

                                                     Foto do Maria

Eu e o meu ídolo Kaká no vôo de volta após penta

Há quem não acredite em Deus tudo bem e que os ateus sejam respeitados.

Eu fui criado no catolicismo, muito bem criado por sinal, mas hoje minha doutrina é espírita e não saio por aí fazendo pregações ou tentando fazer a cabeça dos que não são. Tenho inclusive um livro que me foi presenteado por Chico Xavier, em 1983, com bonita dedicatória.

E daí? Por que eu estaria levantando este tema?

Toco no assunto por causa do Kaká – um ser humano voltado para o bem, muito bem criado e de comportamento quase exemplar (digo "quase" porque ninguém  é perfeito).

Discordo do nosso craque no momento em que contesta Juca Kfouri, que considera desnecessário o gesto de agradecimento a Deus após um gol marcado, por exemplo.

Kaká e muitos outros jogadores independentemente de suas religiões não precisam agradecer publicamente a Deus, que é representado por Jesus, Alá, Amon, Jeová, Oxalá, Brama...

Se eu jogasse bola, deixaria para agradecer a Deus no vestiário, no corredor que leva ao campo ou em casa. Ali no meio do campo, local carregado onde jogadores trocam pontapés, se xingam, sob o olhar de milhares de torcedores irados, não seria escolhido por mim para sintonizar com Deus. Eu penso assim.

Sejamos sensatos: se Deus ajudar o autor do gol ou o goleiro que defende o pênalti, estará prejudicando quem está do outro  lado. E de repente o goleiro faz até mais orações do que aquele que marcou o gol.

Com todo respeito: nesta Copa ou em qualquer outra competição, o Pai de todos não torce por Brasil, Argentina, Uruguai, México, Holanda, Inglaterra ou qualquer outra seleção .

Deus não pode ser responsabilizado pelo sucesso ou fracasso de ninguém. Cabe a nós, sim, fazer o bem.

E Kaká é uma dessas pessoas marcadas por praticar o bem.

 

 

Por Maria às 10h22

22/06/2010

Argentina continua passeando na África do Sul

A Argentina venceu a Grécia por 2 a 0 e a impressão era que apenas treinava. Ou melhor, fazia o reconhecimento do gramado, porque no dia seguinte teria importante partida.

Detalhe: entrou em campo com time formado por reservas em sua maioria. Ainda assim, fez o que quis: tocou a bola como se estivesse ensaiando jogadas e os gregos, que lutavam pela classificação, pouco conseguiram.

Messi não fez gol, mas foi o melhor em campo. Lúcido ao extremo, quando partia com a bola dominada infernizava os gregos e criava ótimas chances para seus companheiros.

E olha como são as coisas: Messi não conseguiu marcar em três jogos e o veterano Palermo, que entrou faltando poucos minutos para o fim, fez o segundo da Argentina (Demichellis marcou o primeiro), aproveitando o rebote do goleiro grego num chute de Messi.

Na fase clssificatória da copa, a Argentina teve 100 % : 1 a 0 Nigéria; 4 a 1 Coréia do Sul; e 2 x 0 Grécia.

A Coréia do Sul, a segunda colocada do grupo, empatou com a Nigéria em 2 a 2. Embora tenha sido goleada pela Argentina, derrotou a Grécia por 2 a 0, na estréia.  

Por Maria às 18h09

Adeus com gostinho de "Bonjour Tristesse"

Assim como a conquista em 1998, dentro de casa e numa final com a seleção brasileira, jamais será esquecida pelo torcedor francês, não tenho dúvidas de que o fiasco da França na África do Sul também não. Este grupo ficará marcado para sempre.

Perder um jogo ou ser desclassificado, dependendo das circunstâncias até faz parte, mas o que aconteceu agora com a França foi inconcebível, imperdoável.

Nem falo dos fracassos dentro de campo, mas justamente o que se passou do lado de fora. Difícil presenciar talmanha bagunça e total incompatibilidade entre os membros da delegação.

Quando um jogador chega ao ponto de xingar o técnico – Anelka ofendeu Raymond Domenech - e jogadores cancelarem um treino, é sinal que está tudo errado.

E aconteceu muito mais. Houve inclusive uma carta aberta assinada por todos os jogadores contra a Federação Francesa.

Um vexame histórico e estejam certos que o clima da chegada da delegação em Paris será terrível.

Uruguai e México são os classificados do Grupo A. Os uruguaios venceram por 1 a 0 e embora os mexicanos tenham terminado a fase classificatória com o mesmo número de pontos da África do Sul, obtiveram melhor saldo de gols.

No triste adeus da Copa, os donos da casa derrotaram os franceses por 2 a 1 e quando chegaram aos 2 a 0, chegaram a sonhar com a classificação. Mas, faltou-lhes tranqüilidade porque precisariam marcar mais dois gols, o que acabou não acontecendo.  

Para atenuar a dor da desclassificação, a torcida africana comemorou a vitória sobre a França com entusiasmo.  O técnico Parreira sabia que seria difícil reverter a vantagem de gols dos mexicanos.

Já os franceses...   

Por Maria às 14h21

21/06/2010

Final da Copa: Brasil x Portugal ou Argentina

Pelo que eu vi até agora, Brasil x Portugal, dia 25, sexta-feira, será certamente o melhor confronto disputado em toda a fase classificatória do Mundial.

E, dando uma de Gato Mestre vou aquecer ainda mais esta previsão: diria que será  final antecipada da Copa do Mundo.

Pelo que o Brasil mostrou contra Costa do Marfim, e Portugal na goleada de 7 a 0 sobre a Coréia do Norte, são as melhores seleções (Argentina corre por fora) .

Dando uma de Gato Mestre, apontarei as 16 equipes que permanecerão na África do Sul depois da primeira fase e disputarão as oitavas-de-final: Grupo A, Uruguai e México; Grupo B, Argentina e Coréia do Sul; Grupo C, Eslovênia e Estados Unidos; Grupo D, Alemanha e Sérvia; Grupo E. Holanda e Dinamarca; Grupo F, Paraguai e Itália; Grupo G, Brasil e Portugal; e Grupo H, Chile e Suíça.

Se bem que Portugal pegará Argentina nas semifinais e aí... já pensou uma final Brasil x Argentina?

Podem me cobrar.

Por Maria às 19h39

Sete é conta de mentiroso?

Portugal goleou a Coréia do Norte por 7 a 0, a maior goleada da Copa da África do Sul.

Porém, os supersticiosos acham que os portugueses deveriam marcar mais um golzinho ou então ficar nos 6 a 0. Porque o dito popular diz que "sete é conta de mentiroso".

Eu acho que não.  Portugal, que no início do jogo quase foi surpreendido pelos coreanos, apresentou futebol objetivo, veloz e de bonitas jogadas.

Com este resultado os portugueses estão praticamente classificados, já que têm o saldo de sete gols e a Costa do Marfim,  ainda com alguma chance, está com menos dois o que aumenta a diferença para nove gols.

Vamos aguardar. Futebol é futebol.

Por Maria às 10h44

Fifa vai avaliar comportamento de Dunga

Deu na Folha de S. Paulo

 

"A Fifa afirmou nesta segunda-feira que vai avaliar as ofensas proferidas pelo técnico Dunga na entrevista coletiva após a vitória de 3 a 1 sobre a Costa do Marfim, ontem, pela segunda rodada da fase de grupos da Copa do Mundo-2010.

Questionado pela Folha sobre o caso, Nicolas Maingot, porta-voz da Fifa, disse: "Eu ainda não sei de nada, é a primeira vez que ouço isso [sobre palavrões de Dunga]. Mas vamos acompanhar".

Após a entrevista coletiva de Maingot, outro assessor da entidade pediu à Folha detalhes sobre os xingamentos proferidos pelo treinador e afirmou que iria requisitar os vídeos para analisar o caso ainda hoje.

No final do ano passado, o técnico da seleção argentina, Diego Maradona, foi punido com dois meses de suspensão e multa de 25 mil francos suíços (cerca de R$ 42 mil) por caso semelhante.

Depois de vencer o Uruguai em Montevidéu e classificar a Argentina para o Mundial, Maradona ofendeu a imprensa: "Que chupem todos, e que continuem chupando", afirmou na ocasião.

Por causa da suspensão, Maradona não pôde dirigir a seleção num amistoso e não pode presenciar o sorteio das chaves para a Copa do Mundo.

Maradona foi punido de acordo com o artigo 57 do Código Disciplinar da Fifa (comportamento ofensivo). Em teoria, o mesmo em que Dunga poderia ser enquadrado."

Por Maria às 09h08

20/06/2010

O Brasil despertou e Luís Fabiano também

Luís Fabiano voltou a ser o Luís Fabiano, Kaká reviveu o Kaká em vários momentos e pude ver e admirar um Brasil bem mais empolgante.

A continuar assim, a seleção brasileira, que já garantiu classificação para as oitavas de final, é candidatíssima ao hexacampeonato, até porque não estou vendo nenhum bicho papão.

Outro jogador importante na vitória por 3 a 1: Elano. Não apenas pelo gol que marcou em bela jogada de Kaká, mas por ocupar os espaços com inteligência e participar ativamente da partida. Uma pena que tenha saído aos 21 minutos do segundo tempo após ser violentamente atingido por um adversário. Robinho ainda está devendo. Joga mais do que tem mostrado.

A lamentar: o descontrole de Kaká, que entrou na pilha dos adversários e, ao levar uma peitada de Keita, deixou o ombro no caminho, atingindo o rosto do africano, que rolou sobre a grama para simular um choque violento. Resultado: Kaká recebeu o segundo amarelo, foi expulso e não enfrentará Portugal.

O que mais me impressionou: a violência e a deslealdade dos jogadores de Costa do Marfim. Não lembro ter presenciado uma equipe dar tantos pontapés e entrar de sola quanto esta. Bola mesmo, ela mostrou muito pouco.

Curiosamente, francês Stephane Lannoy não mostrou cartão vermelho para nenhum jogador africano e em muitas dessas jogadas desleais sequer marcou falta.

Acho que o gol de Drogba foi importante e veio em boa hora. Valeu como uma cutucada na defesa brasileira, que, mesmo jogando bem, acabou surpreendida pela cabeçada de Drogba num lance bisonho.

 

Em tempo: Ah,.. ia esquecendo. O segundo gol do Brasil e do Luís Fabiano foi irregular porque antes de chutar, o Fabuloso matou a bola com o antebraço e não com o peito. E mais: depois do lance, a televisão mostrou imagem do juiz conversando com Luís Fabiano e pelo gesto do árbitro me pareceu que ele comentou com o atacante que a bola foi matada com o braço e não no peito.

 

 

 

 

Por Maria às 18h05

Por enquanto, o show é sul-americano

A seleção do Paraguai derrotou a da Eslováquia por 2 a 0 (gols de Vera e Riveros), lidera o grupo F e está quase classificada para as oitavas.

Os paraguaios foram  bem melhores e se apertassem um pouco mais o resultado seria ainda maior.

Argentina está sobrando no Grupo B e só não se classificará para a próxima fase se o planeta Terra for invadido por marcianos.

O Uruguai está em primeiro no Grupo A com os mesmos quatro pontos que o México, porém com melhor saldo.

Também em primeiro está o Chile, que lidera o Grupo H, que tem a toda poderosa Espanha na lanterna.

O Brasil estreou com vitória e daqui a pouco enfrentará a Costa do Marfim. Se vencer garante a classificação antes mesmo de enfrentar Portugal.

Itália, Espanha, Inglaterra e França, que desembarcaram na África com pose de favoritos, decepcionam. Os tropeços europeus:

1 - Os italianos, atuais campeões mundiais, simplesmente empataram com a inexpressiva Nova Zelândia em 1 a 1.

2 - A Espanha conseguiu perder para a Suíça. 

3 - A Inglaterra empatou com a Argélia e os Estados Unidos.

4 - A seleção da França nem gol marcou neste Mundial: perdeu para o México por 2 a 0, empatou com Uruguai em 0 a 0. Além de estar praticamente fora da Copa, o  clima é o pior possível: Anelka ofendeu o técnico Raymond Domenech, foi cortado da delegação e já voltou para a França. E tem briga todos os dias.

Por Maria às 12h15

Sobre o autor

Antonio Maria Filho é jornalista esportivo desde 1970 e cobriu as últimas 9 Copas do Mundo. Esteve a serviço em duas Olimpíadas e dois Mundiais sub-20. Também marcante em sua carreira foi seguir todos os passos do Flamengo na conquista do Mundial Interclubes, em 1981, no Japão, na final contra o Liverpool.

Sobre o blog

Baseado no Rio de Janeiro, o Blog do Maria dirige o olhar treinado do experiente jornalista para o futebol atual e traz bastidores do mundo esportivo acumulados ao longo de quatro décadas de carreira.