Blog do Maria

03/07/2010

Casillas garante Espanha na Copa

Paraguai perdeu de 1 a 0 para a Espanha e está fora da Copa do Mundo. Mas se compararmos sua atuação com as dos também eliminados brasileiros e argentinos, os paraguaios bem que merecem aquele velho chavão: caíram de pé.

E estiveram perto da vitória. Aos 13m do segundo tempo, resultado ainda era 0 a 0, tiveram um pênalti a seu favor. Mas, Cardoso desperdiçou. Se os paraguaios saíssem na frente o resultado poderia ser diferente. Só que no minuto seguinte um outro pênalti foi marcado em favor da Espanha, mas Xavi Alonso também não fez.

Muito disputada, a partida acabou decidida aos 38m quando Pedro acerta a trave paraguaia, a bola volta para David Villa que chuta fora do alcance do goleiro paraguaio. Caprichosamente, a bola torna a bater na trave, corre toda a linha do gol, bate na outra trave antes de entrar.

Os paraguaios não se entregaram e  Casillas salvou a Espanha em dois  chutes cara a cara.

Na semifinal, a Espanha enfrentará a Alemanha, quarta-feira, em Durban. O vencedor disputará o título com o vencedor de Uruguai e Holanda, que jogam na terça, na Cidade do Cabo.

Neste  Paraguai x Espanha não teve pés quentes e muito menos pés frios. As estrelas estavam dentro do campo e todas elas brilharam.

"Sabíamos que não seria fácil.  Parabéns ao Paraguai. Podemos chegar longe. A Alemanha é uma grande seleção. Precisamos trabalhar e entrar com tudo."
Iker Casillas, goleiro e capitão da Espanha

"Acho que nos faltou sorte.  A Espanha não foi melhor, de nenhuma maneira. Tivemos oportunidades em alguns momentos da partida."
Roque Santa Cruz, atacante do Paraguai

Por Maria às 18h07

Uff!!! Maradona não ficará nu no Obelisco

Maradona tomou quase todas as precauções para evitar o tropeço da Argentina diante da Alemanha. Só que Messi entrou em campo, mas não entrou no jogo e os argentinos não puderam contar com o principal jogador. Resultado: Alemanha 4 x 0. Los hermanos cayeron de cuatro.

Como se não bastasse, os alemães jogaram com 12: a chanceler Ângela Merkel, mostrou-se pé quente. Entusiasmada nas tribunas com a exibição da seleção alemã, a todo instante ela era cumprimentada por outras ilustres figuras, como o presidente da  África do Sul, Jacob Zuma, o presidente da Fifa, Joseph Blatter .

Apito final, jogo encerrado, Ângela Merkel ergueu os braços e mandou seu recado para quem quisesse ouvir – Maradona, inclusive: “Eine, zwei, drei, vier und gewonnene deutsche Mannschaft”. Complicado, não? Lá vai a tradução: “Um, dois, três,quatro e a seleção alemã ganhou”.

Com a goleada de 4 a 0 ( Klose, dois, Müller e Friedrich marcaram), os alemães estão nas semifinais e Maradona não precisará ficar no Obelisco, em Buenos Aires, como prometeu ao Mundo, caso a Argentina conquistasse o título.

Recado dos técnicos:

"O resultado final não me tira o orgulho de ter estado à frente destes jogadores e quero-lhes agradecer publicamente. Esta tristeza só é comparável à que senti quando deixei de jogar futebol”. Diego Maradona, técnico da Argentina

"Nosso futebol do segundo tempo foi espetacular. A equipe mostrou vontade de campeã. Agora, estamos entre os quatro melhores do mundo. Temos mais dois jogos e está nas nossas próprias mãos conquistar algo ainda maior."
Joachim Löw, técnico da Alemanha

 

 

 

 

Por Maria às 14h09

Fechemos as janelas

Que o Santos consiga manter Neymar. A permanência dele é importante não só para o clube. O futebol e o torcedor brasileiro agradecem. E que haja uma forma de impedir também a transferência de Ganso e o resgate de André, que, infelizmente, ficará escondido na Ucrânia. 

O presidente do Santos, Luiz Álvaro de Oliveira Ribeiro, está empenhado nisso e é imensa a torcida para que ele obtenha êxito.

Por Maria às 11h52

02/07/2010

Herói da classificação uruguaia se chama Suárez

Não tinha que ser para Gana. Gyan, seu melhor atacante, perdeu um pênalti no último lance da prorrogação. A decisão foi para os pênaltis e, embora Gyan tenha convertido o seu nesta disputa, outros dois ganeses perderam suas cobranças e o Uruguai se classificou para as semifinais.

Quem decidiu a disputa de pênaltis foi Loco Abreu, que repetiu a cobrança bem conhecida pelos botafoguenses dando um totozinho na bola, mas que mata o goleiro. goleiro.

Só que o herói do jogo foi o atacante Suárez, que cometeu o pênalti no final da prorrogação ao defender : em cima da linha, ele defendeu com a mão o gol da vitória de Gana, o que lhe valeu a expulsão.

O estádio inteiro achou que  Gana estava classificada. Para surpresa de todos, Gyan desperdiçou a chance.

Do lado de fora do campo, Suárez comemorou intensamente e, ao final da decisão por pênaltis, foi festejado pelos jcompanheiros que o carregaram como verdadeiro herói.

O Uruguai disputará com a Holanda, terça-feira, uma vaga para a final da Copa do Mundo.

Por Maria às 18h54

Força do futebol brasileiro já é constestada

 Na véspera do jogo, Johann Cruyf fez pouco do Brasil e entre outras coisas disse que jamais compraria ingresso para ver a seleção de Dunga. Depois da nossa eliminação, o técnico Bert van Marwijk, da Holanda, disse nas entrevistas que sua seleção poderia ter vencido por 4 ou 5 a 1.  Temos recebido críticas de pessoas do ramo e não é de hoje.

Pode haver até algum exagero, ainda assim está na hora de o futebol brasileiro passar por uma reciclagem e parar com aquele negócio de transformar em craque qualquer bom jogador.

Mostramos muito pouco na África do Sul e precisamos analisar as críticas  friamente com a razão e não com o coração. Só assim descobriremos o que está errado.

O trabalho para a Copa de 2014 tem que começar já.  

Por Maria às 17h17

Perguntar não ofende:

E agora, vamos torcer por quem: sul-americanos, europeus ou africano?

Eu sou Gana desde garotinho. Já viu, né?  

Por Maria às 14h37

Senhores passageiros, queiram embarcar e boa viagem

A seleção brasileira começou bem, saiu na frente, mas se apagou completamente no segundo tempo. Jogou fora o título que parecia nas mãos. Que faça boa viagem de volta.

Se bem que no vôo para o Brasil poucos jogadores estarão presentes, já que a grande maioria vive na Europa.

Mas o que aconteceu, não deixa de ser uma coisa anunciada: minha grande preocupação era o emocional de Felipe Melo. Muito bom tecnicamente tem temperamento complicado, pavio curto e se deixa levar pelo emocional à toa. Que fique bem claro, sua parcela foi significativa, mas Felipe Melo não foi o único culpado.  

Ele começou muito bem a partida. Tanto que seu passe para Robinho no lance do gol brasileiro foi simplesmente excepcional.  Mas com o desenrolar do jogo começou a se perder, a reclamar de forma acintosa da arbitragem e a entrar mais duro nos adversários.

Grande problema também foi o Brasil não fazer um resultado maior no primeiro tempo e não seria difícil porque a Holanda estava desnorteada.

Veio o segundo tempo. Ao tentar cortar um centro de Sneijder, ele levou um encontrão de Júlio César, que também disputou o lance, a bola bateu em sua cabeça e morreu no fundo das redes.

Mas o pior estava para acontecer: Holanda já vencia por 2 a 1 e tomava conta do jogo, Felipe Melo fez uma falta em Robben e quando o holandês caiu, ele entrou de sola na coxa do adversário. O juiz, a poucos metros Dalí, não teve dúvidas em expulsá-lo.

Ninguém mais acreditava no tão sonhado hexacampeonato. Os holandeses poderiam inclusive ter aumentado o resultado.

Por Maria às 14h10

A culpa não é de ...

Só não venham me dizer que Mick Jagger foi o culpado. Ele estava no estádio com o filho Lucas, mas o time do Brasil não jogou nada no segundo tempo e o resultado poderia ter sido ainda maior.

Por Maria às 13h07

Bom time, mesmo sem Elano

Brasil x Holanda começará daqui a poucos minutos. Saiu a escalação oficial do Brasil.

Um bom time e suficientemente capaz de superar a Holanda, desde que mostre disposição e entre ligado: Julio César, Maicon, Lúcio (capitão) Juan e Michel Bastos; Gilberto Silva, Felipe Melo, Daniel Alves e Kaká;  Robinho e Luís Fabiano.

É torcer e esperar um grande jogo.

Por Maria às 10h35

01/07/2010

Trancinhas de Vagner Love mudarão de cor

                                          Divulgação/Fla

As  cores do CSKA são vermelha e azul

 

CSKA queria 15 milhões de euros por Vagne Love. Ou seja R$ 33 milhões. Muito acima dos R$ 22 milhões que o clube rubro-negro poderia pagar.

Os dirigentes se reuniram e chegaram à conclusão de que não compensava assumir tal compromisso

Resta saber se o CSKA ficará com Vagner Love ou se o negociará para outro clube.

Por Maria às 20h12

Sorte Brasil, a Copa vai começar

                                                                       Divulgação/CBF

O time de Kaká  que, no treino, goleou o que usou colete Laranja

Que aconteça com a Laranja Mecânica o mesmo que se passou no treino do Brasil com a equipe que usou o colete com a mesma cor laranja da camisa holandesa: terminou goleada por 6 a 3 pelo time de Kaká, Luís Fabiano, Juan e Cia. Ltda.

Estou passando uma imagem de supersticioso. Não vou dizer que não sou porque a maioria do povo brasileiro é pelo menos um pouquinho. Acho que o importante é o Brasil despertar e começar forte a partida, impondo seu jogo como aconteceu nas eliminatórias. Se a seleção fizer isso, terá condições de superar qualquer adversário.  Ainda não vi nenhum bicho-papão, nenhuma super seleção.

E é bom que seja assim porque as dificuldades da Copa do Mundo começarão agora a partir de agora.

A liberação de Felipe Mello é um alento, mas Elano (contundido) e Ramires (suspenso) são duas ausências importantes.

Acho que Kaká e Robinho merecerão cuidados especiais por parte dos holandeses, mas os dois estão acostumados a esse tipo de marcação. Defensivamente, estamos bem Júlio César, Maicon, Lúcio e Juan têm sido o ponto alto da equipe de Dunga.

Por Maria às 19h14

Mick Jagger segue para Port Elizabeth. E agora?

Mick Jagger vai torcer pelo Brasil. Só faltava essa. Quem anunciou foi a Fifa, mas nem poderia ser diferente uma vez que seu filho com a apresentadora de TV Luciana Gimenez gosta muito de futebol.

Sábado passado, quando ele torceu pelos Estados Unidos, que perderam para Gana por 2 a 1 e foram eliminados. Fiz um post pedindo que ele não torcesse pelo Brasil. Parecia que eu estava adivinhando a baixa temperatura do pé, diga-se de passagem, do iluminado Super Star. No dia seguinte, ele deu uma forcinha para o English Team contra a Alemanha e os patrícios caíram fora.

E agora vem esta notícia. Mas não estamos sozinhos nesta parada. Ele se disse encantado com o futebol argentino e acredita que a Alemanha tem mostrado futebol para ser campeã. Vamos ver o que acontecerá com los hermanos e os alemães.

De qualquer maneira, vamos acender uma vela e rezar para que os Anjos da Guarda da seleção brasileira a protejam de qualquer vibração negativa não só contra Holanda como na semifinal e final, caso o Brasil supere seus adversários.  

 

 

Por Maria às 17h58

Galo marca um gol de placa: Diego Souza

     

    

Diego Souza é um jogador raro, foi campeão pelo Fluminense,

Flamengo, Grêmio e Palmeiras. Agora, ele está no Atlético MG

 

Nem Brasil, muito menos Holanda, mas vale um toquezinho: o Atlético Mineiro contratou Diego Souza. A melhor contratação de um clube brasileiro neste período em que a janela de transferências está aberta e os melhores vão para o exterior. Pelo menos, a negociação foi anunciada por Alexandre Kalil, via twitter.

Diego Souza  foi eleito craque do Campeonato Brasileiro de 2009, eleito também o melhor meia direita não só do brasileirão de 2009 como na competição do ano anterior.

Velho conhecido de Vanderlei Luxemburgo, atual técnico do Galo, os dois estiveram juntos no Palmeiras, que conquistou o título paulista, em 2008.

Diego Souza foi campeão carioca pelo  Fluminense em 2005,  gaúcho pelo Grêmio em 2007,  da Copa do Brasil pelo Flamengo, em 2006. Portanto, um belo currículo.   

Só é preciso que Diego Souza controle um pouco mais suas intempestivas reações.

Daqui a pouco a gente trocará uma idéia sobre Brasil x Holanda. Estou tenso...

Por Maria às 11h16

Kaká aposta numa atuação de gala do Brasil

                                                                         Divulgação CBF

 

Kaká tem o carinho irrestrito do torcedor africano

 

A motivação de  Kaká nesta reta final da Copa do Mundo impressiona. Para ele, o Brasil melhora a cada partida e está convicto de uma grande atuação do time neste jogo contra Holanda.

Mas, poucos têm conhecimento da dedicação do craque para superar os problemas físicos que o atormentam desde o início do ano.

Kaká assegura que venceu esta batalha e que o Brasil tem tudo para brilhar contra a Holanda.

Sua animação é visível, até porque é sem dúvida a grande estrela da seleção brasileira. Por onde passa é festejado pelos torcedores.

E esse carinho o deixa ainda mais determinado a mostrar seu grande futebol. 

 

Por Maria às 23h16

30/06/2010

Elano e Ramires farão muita falta

Elano e Ramires fazem parte de um grupo de jogadores sempre criticados quando tinham suas convocações anunciadas por Dunga.

Mas tudo mudou e uma prova da volta por cima é o lamento do torcedor brasileiro em razão de não poderem enfrentar a Holanda pelas quartas-de-final. Elano ainda sente a perna e Ramires cumpre suspensão por ter recebido o segundo cartão amarelo no jogo contra o Chile.

Além de bom no desarme, perfeita colocação e rápido ao sair da defesa para o ataque, Elano marcou dois gols e, em termos de artilharia brasileira, ele só perde para Luís Fabiano, que marcou três.

Ramires não é titular, mas sempre que entra na equipe termina o jogo como um dos destaques.

Infelizmente, os dois estarão nas cadeiras do Mandela Stadium, em Port Elizabeth. A situação de Elano é complicada. Com um edema na tíbia, está praticamente fora da Copa do Mundo.

Por Maria às 21h57

Cruyff será lembrado na preleção de Dunga

Cruyff insists Brazil are ‘not

special’ ahead of Dutch clash

(Cruyff insiste que Brasil não é especial diante da Holanda)

 As críticas feitas por Johann Cruyff  à seleção brasileira numa entrevista ao The Sport Rewiew foram tão contundentes que Dunga certamente as usará como tema na preleção aos jogadores.

 O ex-craque da Laranja Mecânica, na ocasião também chamada de Carrossel Holandês, chegou a se perguntar: "Onde está a magia do futebol brasileiro"?

E não ficou só nisso: “onde foi parar o Brasil que nós conhecemos e parece  não ter vindo à Copa do Mundo? Quando se fala em Brasil eu me lembro de Gérson, Tostão, Falcão, Zico e Sócrates. Agora vejo Gilberto, Melo, Bastos e Júlio Baptista – disse ele, desconhecendo até a forma como os jogadores brasileiros são chamados.

E terminou afirmando que não pagaria ingresso para ver esse time brasileiro jogar.

É claro que  a entrevista mexerá com o brio dos jogadores, que pisarão no gramado do Nelson Madela Stadium, em Port Elizabeth, para enfrrentar a Holanda, cuspindo marimbondo.

Por Maria às 11h50

29/06/2010

Portugal sai da Copa sem sofrer "gol legal"

Com a imagem parada na telinha, o atacante Vila estava um palmo na frente do zagueiro português - ou seja, em impedimento - no único gol da partida. Mas só através da tecnologia seria possível anulá-lo.

A verdade é que a Espanha foi muito melhor e só não venceu por goleada porque o goleiro Eduardo fez pelo menos cinco defesas espetaculares.

Uma decepção: Cristiano Ronaldo. O atacante português deu apenas um bom chute a gol, o que é muito pouco para quem é considerado um dos melhores do Mundo. Ele não levou vantagem em nenhum lance individual.

Já os espanhóis ocuparam os espaços do campo com inteligência e mostraram-se objetivos, facilitados em parte pelo excessivo número de passes errados dos portugueses.

Até então, a seleção portuguesa não havia sofrido gol na Copa do Mundo.

Agora portugueses, é pensar na Copa do Mundo de 2014, no país descoberto por vocês.

Por Maria às 18h23

Já pensaram numa semifinal sul-americana?

O futebol sul-americano desbancou o europeu nesta Copa do Mundo. Com a vitória do Paraguai sobre o Japão (5 a 3 nos pênaltis), são quatro representantes  nas quartas de final, enquanto a poderosa Europa só classificou três.  

Imaginem uma semifinal assim: Uruguai x Brasil e Argentina x Paraguai. Isso acontecerá se Uruguai derrotar Gana, Brasil ganhar de Holanda, Argentina superar Alemanha e Paraguai vencer a Espanha.  Nenhum resultado absurdo.

Quanto ao jogo Paraguai e Japão posso dizer que foi equilibrado e qualquer uma das seleções poderia vencer no tempo normal. Os dois times criaram algumas chances reais, mas desperdiçaram. Foi um bom jogo. E parabéns para o Japão, que, apesar de eliminado, surpreendeu pelo futebol apresentado. Além da velocidade costumeira, os japoneses mostraram técnica individual e muita objetividade.  

Deixando de lado a visão otimista: imaginem a semifinal sem nenhuma seleção sul-americana?

Cruz credo!

Por Maria às 14h08

Acorda Fifa. Pedir desculpas não basta

Os erros de arbitragem desta Copa do Mundo foram tão graves que a FIFA não pode se limitar ao pedido de desculpas para os países prejudicados, como fez o presidente Joseph Blatter.

A entidade tem que agir, modernizar-se e perceber que já chegamos ao ano de 2010; portanto, bem  distantes de 1904, quando a entidade foi fundada.

A desculpa de que a medida depende do parecer da International Board não vale

O problema é que os integrantes desse departamento parecem alérgicos à tecnologia.  Sempre que se toca no assunto, ficam incomodados ao extremo.

O uso da tecnologia não seria um investimento inatingível, insuperável. Como a desculpa é de que a bola com chip não daria resultado, vai minha sugestão: uma micro-câmera dentro das balizas não seria um investimento tão caro.

Com o visor dentro do gol, bastaria um auxiliar de arbitragem se colocar diante do visor e de onde estivesse passaria a informação ao árbitro de campo, sobre o que havia acontecido.

O procedimento seria automático, sem perda de tempo.

E que o agarra-agarra dentro, a marcação de pênalti ou qualquer outro lance fique por conta do juiz de campo, muito embora eu esteja muito preocupado com as falta desclassificantes que para alguns juízes valem apenas cartão amarelo e para outros nem a falta existe.

 

Por Maria às 11h43

28/06/2010

Que venha a Laranja Mecânica

Passamos bem pelos chilenos, foi mais fácil do que eu pensava. Na verdade, as oitavas de final valeram como um treino para o Brasil enfrentar a Holanda pelas quartas-de-final. Mesmo sem Elano e Felipe Mello, não houve problemas. Os 3 a 0 (gols de Juan, Luís Fabiano Robinho) mostraram isso.

Claro que o adversário não tem o nível das seleções que o Brasil pegará daqui para frente, mas ainda assim deu para ver que a seleção brasileira é candidatíssima ao título, muito embora a gente saiba que o importante é não abrir a guarda nunca.

O que me dá segurança:

1 – Mesmo quando é pouco exigido, Júlio César transmite segurança pela sua perfeita colocação. Jamais é surpreendido em algum lance.

2 – Lúcio que se caracterizava como zagueiro viril, mostra-se agora bem mais refinado: sai tocando a bola e se lança à frente nos momentos certos sem deixar a defesa desguarnecida.

3 – Juan não aparece tanto, mas faz tudo certo. Nos lances de bola parada leva vantagem na área do Brasil ou na do adversário, como aconteceu no lance em que marcou o primeiro gol    do Brasil e desarvorou a equipe chilena.

4 – Defendendo ou atacando, Maicon é uma máquina. Joga forte, mas com boa técnica.

5 – Kaká começa a se mostrar mais solto e sua movimentação desarticula o sistema defensivo das equipes adversárias.

6 – Robinho está mais confiante e melhora a cada partida. Pelo gol que marcou, a Jabulani não é problema para muitos jogadores,menos para ele.

7 – Luís Fabiano é outro que ganha confiança. Como tem força e qualidade técnica, sua presença assusta qualquer defesa adversária.

8 – Dunga está mais sociável e isso é um bom sinal.

Portanto, a Holanda que se cuide. A tendência é o Brasil jogar ainda melhor na sexta-feira.

Por Maria às 18h06

Lá vem a Laranja

A Holanda foi melhor que a Eslováquia mereceu os 2 a 1, está nas quartas de final e poderia até ganhar por resultado maior.

A Laranja Mecânica mostrou futebol de força, talento e vai dar trabalho.

Porém, que festejem e façam bela homenagem ao goleiro Stekelenburg, um dos responsáveis pela classificação: os holandeses venciam por 1 a 0 e em dois lances ele fez milagrosas defesas em chutes à queima roupa de Stoch e Vittek.

A Laranja Mecânica mostrou futebol de força e talento e vai dar trabalho.

Seu adversário será conhecido no final da tarde, após a partida entre brasileiros e chilenos.

Robben colocou a Holanda na frente aos 17m do primeiro tempo, Sneijder aumentou a poucos minutos do fim e a Eslováquia diminuiu através de Vittek, em cobrança de pênalti, no ultimo lance do jogo.

 

Por Maria às 13h07

Holanda faz 1 a 0, mas o post mostra talentosa geração olímpica

                                                      CBAt (divulgação)

 

  

O talentoso Lourival Nogueira, de 19 anos, obtém índice para o Mundial

 

 

Sei que  o assunto é  Copa do Mundo e nem poderia ser diferente. Mas  como Holanda e Eslováquia ainda jogam (Robben acaba de marcar: Holanda 1 a 0), darei  uma força ao futuro do nosso atletismo, postando os destaques do Campeonato Brasileiro Caixa de Juvenis 2010, encerrado domingo, no Ibirapuera. 

São Paulo conquistou título por equipes na competição que serviu para obtenção de índice para o Mundial Juvenil do Canadá, em julho.

O grande destaque foi Lourival Nogueira de Almeida, que se classificou para a prova de salto em distância com a excepcional marca de 7,66m.
O Campeonato Brasileiro Caixa de Juvenis reuniu cerca de 400 atletas, representando 23 unidades da Federação. São Paulo, conquistou 57 medalhas (20 de ouro, 17 de prata e 20 de bronze). A competição foi uma realização da CBAt, apoiada pela Federação Paulista, com patrocínio da Caixa Econômica Federal.

Obtiveram índice para o Mundial: João Vitor de Oliveira (SP) – 110 m com barreiras (13s88) e /400 m com barreiras (51s49); Rafaela Torres Gonçalves (SP) – lançamento do dardo feminino (53,04 m); Antonio César Rodrigues, 200m (21s16) ; e Lourival de Almeida Nogueira (SP) – salto em distância (7,66 m). Confirmaram índice: Geisa Arcanjo (SP) – lançamento do disco (51,53 m) e arremesso do peso (16,05 m); Hederson Estefani (PR) – 400 m (46s70) e 400 m com barreiras (50s56); Bárbara Farias de Oliveira (SP) – 400 m  (53s19); Antonio César Rodrigues (SP) – Final dos 200 m (21s25); Bárbara da Silva Leôncio (RJ) – 200 m (23s74); Caio Bonfim (DF) – marcha 10.000 m (42m47s.47); e Victor de Souza Santos (SP) – decatlo (6.687 pontos).

 

Por Maria às 11h40

27/06/2010

Dunga tranca Brasil para surpreender Chile

Que o Brasil coloque em prática contra os Chile todas as jogadas ensaiadas por Dunga neste último treinamento antes das oitavas-de-final.

Como o exercício foi fechado para a imprensa, certamente muita coisa estava sendo preparada para surpreender os chilenos nesta partida já na fase do mata-mata. De repente, nada disso aconteceu,

Atualmente, cobrir seleção brasileira não deve ser das tarefas mais gratiicantes para um repórter, como na época em que Dunga jogava.

Agora, o importante mesmo é saber como está Kaká e Robinho. Dependemos muitos dos dois jogadores para seguirmos no Mundial.

Infelizmente, com portões fechados ninguém viu exatamente o que os dois fizeram, ensaiaram e pretendem realizar contra os chilenos. Sabe-se apenas que Felipe Mello e Júlio Baptista treinaram normalmente.

Que a dupla (Kaká e Robinho) esteja inspirada. Pelo menos isso.

 

Por Maria às 18h49

É a Copa do "Ilegal e daí?". Alô Fifa

A Argentina derrotou o México por 3 a 1 e enfrentará a Alemanha nas quartas-de-final.

Infelizmente para o futebol, o segundo erro grosseiro de arbitragem nas oitavas de final e no mesmo dia: Tevez estava impedido ao receber de Messi para marcar o primeiro gol da Argentina.

O mundo inteiro viu, menos o árbitro Roberto Rossetti e seu auxiliar Paolo Calcagno (ambos italianos). Curiosamente os dois chegaram a discutir o lance, parecendo inclusive que o gol não seria validade.

O México estava melhor e parecia bem mais perto do primeiro gol do jogo. A partir daí,  Los Hermanos chegaram aos aos 3 a 0, com gols de Higuain e novamente Tevez. Hernandes diminuiu, mas ficou nisso. Mas ficou nisso.

Nesta Copa aconteceram vários erros importantes. Alguns deles: o marcado por Luís Fabiano contra Costa do Marfim num lance em que o atacante brasileiro ajeitou a bola duas vezes com o antebraço

A Itália foi prejudicada na partida contra Nova Zelândia porque o atacante Smeltz estava impedido ao tocar para as redes. 

No jogo Estados Unidos e Nova Zelândia, que terminou empatado em 2 a 2, Edu marcou para os americanos, mas o arbitrou anulou de forme equivocada.

 Como a Fifa é contrária à tecnologia, o “ ilegal e daí” está marcando presença na Copa da África.

Por Maria às 18h18

Alemães, ingleses, Fifa e tecnologia

Sem desmerecer a grande vitória da Alemanha, que goleou a Inglaterra por 4 a 1 e se classificou para as quartas-de-final, o erro do uruguaio Jorge Larrionda, anulando gol legítimo de Lampard, impedindo os ingleses de chegarem aos 2 a 2 quase ao final do primeiro tempo, foi determinante no resultado da partida.

Explico: os ingleses voltaram para o segundo tempo pressionados por terem que buscar o resultado e os alemães em dois contra-ataques fulminantes chegaram aos 4 a 1. E, aí o jogo acabou.

Quero ver agora a Dona Fifa e muitos torcedores se mostrarem contrários à utilização da tecnologia para evitar erros grosseiros de arbitragem como o desta partida entre Alemanha e Inglaterra. Incompreensível que um gol como o marcado por Lampard tenha sido anulado.

A tecnologia é usada há muitos anos no futebol americano, no tênis, na natação, no atletismo e em várias outras modalidades justamente para que os resultados sejam verdadeiros.

No futebol, os velhinhos da Fifa costumam afirmar que esses equívocos dão um toque especial por provocar discussões. É brincadeira esta linha de raciocínio.

Sou favorável à tecnologia há muitos anos, mas sempre que toco no assunto acabo contestado.

 A não utilização da tecnologia nas competições – futebol principalmente – é uma covardia com quem foi prejudicado, bem como com árbitros e auxiliares porque as muitas câmeras espalhadas em todos os locais do campo mostram através da televisão exatamente o que aconteceu através de replays, imagens em câmera lenta, enfim...

Nesta partida, o gol inglês não foi validado por culpa do árbitro Jorge Larrionda e, principalmente do auxiliar Maurício Espinosa, porque, como a bola ultrapassou em mais de 30 cm a linha do gol, não havia necessidade da imagem. Bastava atenção da arbitragem. E que houvesse o erro: a imagem vista por um auxiliar impediria o erro.

Não custa lembrar que na Copa de 1966, na Inglaterra, os ingleses foram beneficiados na grande final contra alemães por um erro parecido. O árbitro deu sem que a bola tivesse ultrapassado a linha do gol.

 

Por Maria às 13h38

Sobre o autor

Antonio Maria Filho é jornalista esportivo desde 1970 e cobriu as últimas 9 Copas do Mundo. Esteve a serviço em duas Olimpíadas e dois Mundiais sub-20. Também marcante em sua carreira foi seguir todos os passos do Flamengo na conquista do Mundial Interclubes, em 1981, no Japão, na final contra o Liverpool.

Sobre o blog

Baseado no Rio de Janeiro, o Blog do Maria dirige o olhar treinado do experiente jornalista para o futebol atual e traz bastidores do mundo esportivo acumulados ao longo de quatro décadas de carreira.