Blog do Maria

23/10/2010

Botafogo, enfim, comemora uma vitória

Marcelo Cordeiro em bela cobrança de falta, aos 44m do primeiro tempo, levou o Botafogo a derrotar o Vitória por 1 a 0 e a conquistar três pontos, coisa que não acontecia há muito tempo.

A última vitória alvinegra, 2 a 0 sobre o São Paulo, aconteceu no dia 12 de setembro, portanto, há mais de um mês.

De lá para cá foram oito empates, uma derrota de goleada para o Goiás (4 a 1)  e a torcida já não agüentava mais.

Com os três pontos, o Botafogo foi dormir como quinto colocado, coladinho ao G4.

Mas o time alvinegro não jogou bem e o desespero de Joel Santana nos minutos finais da partida era idêntico ao da torcida que foi ao Engenhão.

Como o Atlético GO derrotou o Guarani por 1 a 0, no Brinco de Ouro, se o Atlético MG derrotar o Cruzeiro neste domingo, o Vitória mergulha na zona do rebaixamento.

 

Por Maria às 20h43

São Paulo e Dagoberto pisaram na bola

Os são-paulinos que me desculpem. Mas acho inadmissível o São Paulo enfrentar o Ceará sem Dagoberto, em razão de o jogador ter usado medicamento proibido.

Para mim, erraram o clube e o jogador. O São Paulo por não fazer entender ao jogador que é probido tomar qualquer remédio sem autorização do médico do clube. O jogador por ainda desconhecer essa regra e não perguntar ao médico do clube se pode ou não pode tomar determinado remédio.

Resultado: independentemente do resultado, o São Paulo perde jogador importante no momento em que inicia sua reação para se aproximar do pelotão de cima do Brasileirão.

Por Maria às 12h14

O diferencial na mídia sobre Pelé

Os  70 anos de Pelé mereceram belas e boas matérias na mídia escrita, mas o diferencial e a que mais me tocou foi a publicada hoje no caderno de esportes do Globo.

Curiosamente não se prendeu a Pelé, mas a um ping-pong (perguntas e respostas) com Edinho, de autoria de Carol Knoploch.

A excelente Carol Knoploch, que também foi capa do caderno de esportes com a matéria “Rei vale 600 milhões”, na qual ela mostra a valorização da marca Pelé, deu verdadeiro show na conversa com Edinho, que se abriu, falou de  vitórias e derrotas, mas tudo relatado em alto nível.

Como, por exemplo: "Viramos amigos, além de pai e filho. No episódio da prisão, nossa aproximação foi reforçada".

Vale conferir.

Por Maria às 10h11

22/10/2010

Parabéns pelos 70 anos, Pelé

                                                                                                                              Fotos do Maria

 

Em Kaduna (1978), na Nigéria, viagem em que Pelé lançou eletro-domésticos brasileiros na

África. Na outra foto (2010), eu e a equipe da GloboNews  após entrevistá-lo em São Paulo 

 

Pelé festeja 70 anos neste sábado. Sinto-me privilegiado pela oportunidade de conviver o dia-a-dia do Rei Pelé em muitas ocasiões.

A começar, em 1970, quando a seleção brasileira se preparava para a Copa do México, concentrada no Retiro dos Padres e treinava no Itanhangá Golf Club, no Rio.

Depois, estivemos juntos em vários países da África, da Europa e da América do Sul.

Pelé já havia abandonado a carreira, mas, como acontece até hoje, por onde passava era aclamado de tal forma que precisava de segurança especial.

Em 1978, na Copa da Argentina, eu estava em Mendoza e ia até Las Cuevas, no alto da cordilheira, fazer matéria sobre a produção de vinho argentino. No início da estrada, parei num posto para reabastecer o carro. Mas uma grande confusão me deixou preocupado: dezenas de pessoas tentavam entrar no restaurante do estabelecimento.

Assustado, perguntei ao funcionário o que estava acontecendo. Ainda incrédulo ele me disse: “Pelé parou para botar gasolina. Não acreditei quando vi que era ele. Antes que pudéssemos atendê-lo, a notícia se espalhou e não sei o que acontecerá.”.

Desci do carro e pensava comigo mesmo, “Pelé aqui, centenas de quilômetros de Buenos Aires”.

Com muito custo encostei numa das portas envidraçadas - e trancadas, claro - do restaurante. Lá estava Pelé. Bati no vidro, ele me viu e fez com que eu entrasse. Foi um sufoco. Eu, ele e o irmão dele, Zoca, ficamos trancafiados até a polícia chegar.

Numa das muitas viagens em que estive com Pelé, conversamos sobre o seu milésimo gol, marcado em 1969, contra o Vasco, no Maracanã.

E ele me disse: “Antes da cobrança, Andrada (goleiro do Vasco) se aproximou de mim e disse que eu estava tremendo. Minha resposta: não se preocupa não. Se você sofrer o meu milésimo gol será eternamente lembrado. Ele sorriu. Mas que eu estava  nervoso, eu estava”.

A visão do Rei sobre os problemas do país já lhe valeram críticas. A meu ver, críticas injustas. Duas delas.

1 - “Gente, não vamos nos esquecer das crianças pobres, dos necessitados, dos velhinhos e das instituições de caridade” disse após marcar o seu milésimo gol.

2 - “O brasileiro não sabe votar. Ainda vota pela amizade e não escolhe o candidato pelos seus méritos” o mundo desabou quando disse isso anos atrás. Agora, em 2010, Tiririca foi eleito como o deputado federal mais votado do país.

Por Maria às 14h01

21/10/2010

Botafogo anuncia amanhã o novo patrocinador

A diretoria do Botafogo anunciará em General Severiano, logo após o treino desta sexta-feira, a nova parceria do futebol alvinegro. A marca é mantida em sigilo pelos dirigentes.

O presidente Maurício Assunpção receberá a imprensa na sede do clube para falar dos planos do clube nesta reta final do Campeonato Brasileiro, bem como sobre a próxima temporada.

O Botafogo, que empatou seus últimos oitos jogos (Fluminense, Palmeiras, Guarani, Flamengo, Corinthians, Atlético PR, Vasco e Cruzeiro) tentará acabar com este pesadelo na partia com o Vitória, sábado, no Engenhão. Se os jogadores não aguentam mais o jejum de vitórias, imaginem os torcedores. 

Por Maria às 23h30

Rooney é fichinha comparado a Georg Best

  

Rooney perderia para Best na bola, nas noitadas, na irreverência, enfim, em tudo: até na cabeleira

O que Wayne Rooney, 24 anos, ídolo do Manchester United, tem  aprontado em sua curta carreira não é brincadeira. Ele e o técnico Alex Fergunson não se dão há algum tempo. Ao que parece, o atacante  está com os dias contados no clube e o Chelsea o quer.

Mas Rooney não chega aos pés do craque Georg Best (morreu em 2005 com aos 59 anos), um dos maiores ídolos da história do Manchester United e que era imbatível na bola, nas noitadas e nas frases de efeito.

Ano passado cheguei a escrever um post sobre Georg Best, mas como o assunto é Ronney também do Manchester, vale lembrar algumas frases do irreverente e maior ídolo da história do clube e que mostram bem como ele era:

“Em 1969 abandonei o álcool e as mulheres. Foram os piores 20 minutos da minha vida”.

“Dizem que tentei dormir com sete misses mundo. Não é verdade. Foram apenas quatro. As outras três é que vieram atrás de mim”.

“Já parei de beber sim, enquanto dormia”.

“Gastei a metade do dinheiro que ganhei com mulheres, bebidas e carros. A outra metade, eu desperdicei”.

“David Beckham não sabe chutar com o pé esquerdo, cabecear, cobrar faltas e quase não faz gols. Fora isso, é um bom jogador “.

“Pelé disse que eu era o melhor jogador do mundo. Foi a maior homenagem que recebi”.

 

 

Por Maria às 11h13

Palmas para os galinhos de briga

Renan Ribeiro, Lima, Cáceres, Jairo Campos, Diego Macedo, Méndez, Alê, Diney, Fernandinho, Fabiano, Ricardo Bueno, Neto Berola, Jheimy e o assistente técnico Ivan Izzo merecem grande homenagem do Atlético Mineiro.

Mesmo perdendo por 1 a 0 para o Independiente Santa Fé na altitude de Bogotá, os reservas do Atlético garantiram a classificação para as quartas-de-final da Sul-Americana já que no primeiro jogo o Galo venceu por 2 a 0.  

Particularmente sou contra a estratégia adotada pelo Atlético Mineiro para este jogo.  Preocupado com o clássico contra o Cruzeiro, o Galo foi para  Bogotá com 14 reservas, comandados pelo assistente técnico.

Acho que Dorival Júnior deveria se fazer presente no El Campin, mesmo que chegasse no dia do jogo. E a delegação deveria levar jogadores suficientes para completar o banco de reservas. Mas não foi o que aconteceu. No banco, havia apenas um goleiro e dois jogadores de linha.

Como usou os dois de linha, Ivan Izzo não teria a quem recorrer, caso algum outro jogador se machucasse. O Galo ficaria com 10 em campo para enfrentar 11 adversários perfeitamente adaptados à altitude. O risco de não se classificar seria imenso.

O Palmeiras  será o adversário do Atlético Mineiro. A equipe dirigida por Scolari derrotou o Universitário Sucre por 3 a 1, na Arena de Barueri, com gols de Kleber, Luan e Danilo (Cirillo marcou para o time boliviano).

Por Maria às 02h10

20/10/2010

Fla negocia novos patrocínios

Boas notícias rubro-negras. A renovação com o BMG está praticamente concluída e renderá R$ 9 milhões ao ano para o Flamengo. Os entendimentos com a TIM também estão avançados.

O vice-presidente de marketing, Henrique Brandão, adiantou que o pontapé inicial para substituir a Batavo já aconteceu e que são boas as perspectivas para conseguir nova pareceria .

No ano passado a Batavo investiu R$ 25 milhões no clube.

Brandão explicou que a Batavo deixou o Flamengo em razão de obdecer nova diretriz de investimento do conglomerado de empresas que ela faz parte.

Por Maria às 19h30

Raul Plassmann sugere campanha pró Fla

                                                                                                                          Foto do Maria

Vivi o dia-a-dia do Flamengo rumo a Tóquio. Na foto, pouco antes da decisão: Dr.Cotecchia,

Zico, Carpegiani, eu e Raul. O grupo  rubro-negro era fantástico

 

Preocupado com o momento do Flamengo, que perdeu o patrocínio da marca Batavo, o ex-goleiro Raul Plassmann campeão mundial pelo clube em 1981, enviou-me email relatando sua apreensão e se colocando à disposição do clube para ajudar em campanhas (sem custo algum) e no que for preciso para divulgar a marca do clube.

Profissional exemplar, cumpridor de todas suas obrigações, assim como toda aquela geração rubro-negra, conquistou títulos importantes e como eu cobria o Flamengo daquela época sei a diferença marcante que existe entre os dois momentos.

Tive o privilégio de estar com aquele grupo rubro-negro que atropelava todas adversidades e chegou ao título mundial com méritos, goleando o então poderoso Liverpool por 3 a 0.

Aproveito para mostrar o conteúdo do email que ele enviou para mim e dar o endereço do seu site:  www.goleiroraul.com.br .

A nota enviada por Raul:

"Quando vejo você ou me lembro de você, vem  junto belas imagens e lembranças. Recordo do Flamengo, dos títulos,  do comportamento exemplar, de respeito as regras do clube, aquele Flamengo compatível com o"" tudo de bom"". Li no seu Blog que o FLA anda a procura de patrocínio e que perdeu a Batavo por tudo que foi construído nas páginas policias. É para lamentar, mas é a vida e , é preciso "viver"' mas sem conviver com aquele comportamento que não condiz com a tradição do Clube . Que tal a volta  daquela geração de 80 para ajudar o Flamengo retornar ao seu devido lugar,  naquela época em que todos se respeitavam. Sugiro também a sua volta para cobrir o Clube e aí estaria tudo perfeito e poderíamos voltar a sonhar com os velhos tempos e trazê-lo de volta . As imagens de todos nós, geração 80/90 estão nas arquibancadas do Maracanã e agora no Engenhão. Elas são usadas para estimular o torcedor e isso muito nos orgulha. O Clube poderia usar estes personagens (sem custo) para trazer de volta o tal do PATROCINADOR e com ele a possibilidade de trazer de volta uma Libertadores e o Mundial de Clubes. Esta minha atitude tem apenas o interesse em dar uma contribuição e não nos promovermos, não precisamos disto, já fazemos parte da história e somos imortais. Somos os melhores do Flamengo, de todos os Flamengos e desejamos que venha um maior ainda. Falo por mim,  e penso que a turma toda irá concordar”.

Por Maria às 13h26

A hstória de uma grande conquista do Flu

              

Quem visita a sala de troféus na sede das Laranjeiras dimensiona com exatidão a grandiosidade do Fluminense Futebol Clube.

Lá, estão expostos troféus conquistados no início do século passado, bem como ao longo de toda sua existência em competições disputadas no Brasil e no exterior.

E uma das grandes conquistas do Fluminense foi a Taça de Prata, em 1970, um campeonato que se transformou no Brasileirão.

A história e os bastidores da vitoriosa campanha de um time formado por FÉLIX; OLIVEIRA, GALHARDO, ASSIS E MARCO ANTÔNIO (TONINHO); DENÍLSON
E DIDI;CAFURINGA, MICKEY, SAMARONE E LULA
estão  no livro de Roberto Sander que será lançado nesta sexta-feira, às 19 horas, na Livraria da Travessa, no Shopping Leblon. 

Por Maria às 12h43

19/10/2010

Fla corre atrás de patrocínio

              

Bruno, ídolo da torcida, no lançamento da camisa

 

Os problemas extra-campo vividos por alguns jogadores do Flamengo e que ganharam manchetes em todo país e até no exterior, podem ter levado o clube a perder o patrocínio da Batavo, uma parceria importante em todos os sentidos e que lhe rendia R$ 25 milhões anuais.

Segundo se fala pelos corredores do clube, a mega empresa teria se sentido desconfortável com os vários casos policiais, que levaram Vagner Love e Adriano a depor em delegacias policiais. E, por último e bem mais grave, a prisão do goleiro Bruno, que está encarcerado até hoje.

A diretoria do Flamengo corre atrás de outra grande empresa, que esteja disposta a investir sua marca nos espaços usados pela Batavo, por sinal os mais nobres da camisa do clube.

Por Maria às 21h11

Muricy tem razão em sonhar com o penta

              

                   

      Muricy campeão como jogador, em 77, depois três vezes como técnico e agora na luta pelo Flu 

 

Muricy Ramalho está coberto de razão. Ele tem em mente o título do Brasileirão e quer que seus jogadores não tirem isso da cabeça..

Para ele, o G4 é bem-vindo, mas sua meta é fazer com que o Fluminense seja campeão.

E não é para menos: o único troféu do Brasileirão existente nas Laranjeiras foi conquistado em 1984. Lá se vão 26 anos, mais de um quarto de século.

Garanto que a torcida tricolor assina embaixo a posição de Muricy, que tem bastante intimidade com esta conquista: se em 1977 como jogador foi campeão pelo São Paulo. Como técnico levou o tricolor paulista ao tricampeonato: 2006, 2007 e 2008.

Portano, o tetra ele já conquistou.

 

Por Maria às 15h27

18/10/2010

Raposa, Flu e Timão na hora do "vamos ver"

Faltam oitos rodadas para terminar o Brasileirão e se analisarmos os compromissos de Cruzeiro, Fluminense e Corinthians, os três primeiros colocados, vamos perceber que dificilmente surgirá um campeão antecipado.

Cruzeiro, Fluminense e Corinthians estarão envolvidos em clássicos regionais, bem como em difíceis compromissos fora de casa.

Haverá ainda um Corinthians x Cruzeiro, no Pacaembu,  pela na 35ª rodada, o jogo dos seis pontos, já que as duas equipes lutam pelo título.

Em tempo: não podemos esquecer que futebol é futebol e nada impede que o quadro de hoje seja modificado.

Segue abaixo a relação de jogos de cada um dos três clubes. Em negrito, os compromissos que considero mais problemáticos.

Qual clube percorrerá o campo mais minado?

 

CRUZEIRO (54 pontos) : Atlético MG, Grêmio Prudente (F), Vitória (F), São Paulo, Corinthians (f), Vasco, Flamengo (f) e Palmeiras.

 

FLUMINENSE (53 pontos): Atlético PR (f), Grêmio, Internacional (f), Vasco,  Goiás, São Paulo (f), Palmeiras (f) e Guarani

 

CORINTHIANS (50 pontos):  Palmeiras, Flamengo (f), Avaí, São Paulo, Cruzeiro, Vitória (f), Vasco e Goiás (f)

Por Maria às 16h18

Bênção, "São Paulo" César Carpegiani

Carpegiani deu um jeitinho no São Paulo. Aliás, jeitinho não, um jeitão.

O tricolor com ele é uma outra equipe. Dagoberto voltou a jogar bem, a fazer gols e se mostra menos estressado, mais solto em campo e perfeitamente entrosado com Ricardo Oliveira, outro que decolou e está voando. Os três setores parecem mais entrosados e jogam de forma objetiva e ocupam bem os espaços.

Imaginem se Hernanes não tivesse se transferido para o Lazio, onde já brilha intensamente?

A transformação aconteceu rapidamente, quase como um milagre. 

O problema é que já estamos na 30ª rodada do Brasileirão e faltam apenas oito para terminar.

Por Maria às 15h28

17/10/2010

Morumbi goleia Engenhão: 7 a 0

O Botafogo, que empatara com Cruzeiro, Vasco, Atlético PR, Corinthians, Flamengo, Guarani e Palmeiras, ficou no 0 a 0 com o Fluminense.

Se foi ruim para os alvinegros, "pior" para os tricolores, que se marcassem apenas um golzinho no Engenhão, assumiriam a liderança do Brasileirão.

Os dois times criaram algumas oportunidades mas faltou competência para que alguma delas fosse aproveitada.

Mas se não houve gol no Engenhão, sete foram marcados no Morumbi.  

Parecia que a goleada do Morumbi sobre o Engenhão seria de 6 a 0. Mas, nos acréscimos, Jean marcou o sétimo gol do jogo e que definiu a vitória de 4 a 3 do São Paulo sobre o Santos.

E a equipe de Carpegiani jogou com menos um desde os 12 minutos do segundo tempo, quando Richarlyson foi expulso ao atingir Zé Eduardo com um carrinho.

Cinco gols foram marcados em apenas 20 minutos de jogo: Alan Patrick, aos 3m, Dagoberto empatou e virou aos 10 e 16m.

O São Paulo chegou aos 3 a 1 quando Pará marcou contra aos 19 e, no minuto seguinte, Zé Eduardo estabeleceu o 3 a 2. 

Neymar sofreu pênalti e ele mesmo cobrou para empatar aos 26m do segundo tempo.

Mas o último grito de gol foi o da torcida do São Paulo, quando Jean definiu o resultado.

Se o Santos vencesse, terminaria a rodada em terceiro à frente do Corinthians, com 51 pontos.

O “São Paulo César Carpegiani”, ô desculpem-me: o São Paulo, de Paulo César Carpegiani, venceu a terceira partida consecutiva e ocupa a nona colocação.  

Por Maria às 21h35

Vasco perde e desperta de lindo sonho

O Vasco perdeu para o Atlético Goianiense, por 2 a 0, no Serra Dourada,  e o sonho de disputar a Libertadores fica mais difícil.

O jogo estava equilibrado e o Vasco pressionava mais. A vitória seria importante porque o levaria a encontar no grupo de cima. Mas, quando Carlinhos recebeu o segundo amarelo e foi expulso no início do segundo tempo, a equipe goiana cresceu e venceu com méritos. Os gols foram marcados por Anaílson e do goleiro Márcio em cobrança de pênalti.

Com a vitória, o Atlético Goianiense, dirigido por Renê Simões, deixou a zona de rebaixamento.

 

Por Maria às 19h13

Arbitragem prejudica Corinthians e Cruzeiro

Ronaldo é realmente incrível. Mesmo acima do peso e sem jogar há 10 partidas, o Fenômeno foi o nome do jogo em que Corinthians e Guarani empataram em 0 a 0, no Brinco de Ouro.

Além de marcar dois gols, a meu ver mal anulados pela arbitragem, Ronaldo permaneceu os 90 minutos em campo.

No final perdeu uma boa oportunidade ao cabecear para fora, mas isso se deveu à falta de ritmo..

Se Ronaldo se dedicar na recuperação da forma, claro que não será o Ronaldo de anos atrás, mas estou certo que estará entre os melhores e mais decisivos atacantes em atividade no Brasil.

A vitória deixaria o Corinthians a apenas dois pontos do Cruzeiro, que perdeu para o Grêmio por 2 a 1, no Estádio Olímpico.

A equipe mineira saiu na frente com gol de Montillo, Júnior Viçosa empatou aos 48 do primeiro tempo. Na etapa final, Wellington Paulista colocou o Cruzeiro em vantagem, mas o árbitro errou ao anular o gol. E, pouco depois, o artilheiro Jonas desempatou cobrando pênalti  - duas vezes por sinal: na primeira, jogadores do Grêmio invadiram a área.

 

Por Maria às 18h43

Meu inesquecível Flu x Bota recebeu 142 mil pagantes

Botafogo e Fluminense se enfrentam hoje, no Engenhão, no chamado Clássico Vovô, por ser o mais antigo do futebol brasileiro.

O Fluminense luta para alcançar a liderança, atualmente com o Cruzeiro. O Botafogo precisa dos três pontos para continuar sonhando com o G3 ou G4 (ninguém sabe ainda como ficará isso).

Os tempos mudaram e atualmente os Estaduais já não atraem tanto e olha que a população aumentou significativamente.

O Maracanã lotava e, apesar da grande rivalidade que sempre existiu, as torcidas não se degladiavam como agora. Em início de carreira, tive o privilégio de cobrir os dois Flu x Botafogo do Carioca de 71.

Outros tempos. Época em que o ir e vir das pessoas era respeitado. Se hoje é arriscado caminhar próximo aos estádios com a camisa do clube do seu coração, nos anos 70 era diferente: podia-se até subir em qualquer favela da cidade. Cansei de fazer matérias para a Editoria Rio, do Jornal do Brasil, sem problema algum.

Para que os jovens bloguistas tenham idéia melhor, postarei abaixo a ficha técnica dos dois jogos do Carioca de 1971, ano em que o tricolor foi campeão com um gol irregular, marcado aos 43m do segundo tempo. O empate daria o título ao Botafogo, cuja torcida já festejava a conquista.

A soma dos públicos nos dois confrontos: 242 mil 330 pagantes.

Fluminense 1 x 0 Botafogo  (decisão do Carioca de 71).
Local: Maracanã

Público: 142.339 pagantes
Renda: CR$ 1.101.128,00

Fluminense: Félix; Oliveira, Galhardo, Assis e Marco Antônio; Silveira e Didi (Flávio); Wilton (Cafuringa), Cláudio Garcia, Ivair e Lula. Técnico: Zagallo.
Botafogo: Ubirajara Mota; Carlos Alberto Torres (Mura), Brito, Osmar e Paulo Henrique; Nei Conceição e Carlos Roberto; Zequinha (Paraguaio), Nilson Dias, Careca e Paulo César Lima.

Técnico:Paraguaio.

Gol: Lula, aos 43 minutos do segundo tempo
Árbitro: José Marçal Filho.
Expulsão: Carlos Roberto  por reclamar

Botafogo 1 x 0 Fluminense.
Primeiro turno do Carioca de 1971.
Local: Maracanã.
Público: 99.991 pagantes.
Renda: CR$ 552.843,50.

Botafogo: Ubirajara Mota; Carlos Alberto Torres, Brito, Leônidas e Paulo Henrique; Carlos Roberto e Didinho; Zequinha (Roberto Carlos), Careca (Nini), Jairzinho e Paulo César Lima. Técnico: Paraguaio.
Fluminense: Félix; Oliveira (Toninho), Galhardo (Paulo Lumumba), Assis e Marco Antônio; Denílson e Didi; Cafuringa, Flávio, Ivair e Lula. Técnico: Zagallo.
Gol: Paulo César Lima, de pênalti, aos 18 minutos do primeiro tempo.
Árbitro: Carlos Costa.

Por Maria às 10h56

Sobre o autor

Antonio Maria Filho é jornalista esportivo desde 1970 e cobriu as últimas 9 Copas do Mundo. Esteve a serviço em duas Olimpíadas e dois Mundiais sub-20. Também marcante em sua carreira foi seguir todos os passos do Flamengo na conquista do Mundial Interclubes, em 1981, no Japão, na final contra o Liverpool.

Sobre o blog

Baseado no Rio de Janeiro, o Blog do Maria dirige o olhar treinado do experiente jornalista para o futebol atual e traz bastidores do mundo esportivo acumulados ao longo de quatro décadas de carreira.